Mundo

Johnson previu as contas de eletricidade incompreensíveis da Grã-Bretanha

MOSCOU, 28 de agosto – RIA Novosti. O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, disse que os próximos meses serão difíceis para os moradores e as contas de eletricidade serão incompreensíveis.
“Os próximos meses serão difíceis, talvez muito difíceis. Nossas contas de energia serão alucinantes. Para muitos de nós, as contas de aquecimento doméstico já são assustadoras”, escreveu ele em um artigo para o Daily Mail.

Jornalista francês ridiculariza esforços da Europa para economizar energia

Segundo o político, o início da operação militar da Rússia na Ucrânia “assustou os mercados de energia”. Ao mesmo tempo, Johnson tem certeza de que “o povo ucraniano vencerá nessa queda de braço cruel”, assim como o Reino Unido, que, segundo o ex-chefe do gabinete, sairá mais forte da crise.

Ele também prometeu que seu sucessor anunciaria novas medidas de apoio financeiro para concidadãos.

Mais cedo, o regulador de energia britânico Ofgem anunciou um aumento no valor máximo permitido de contas de eletricidade para consumidores em 80% a partir de 1º de outubro devido ao aumento dos preços globais de energia. Assim, a conta máxima para os britânicos poderia aumentar em 1578 libras. O limite anterior do preço da energia era de £ 1.971.
Boris Johnson, que substituiu Theresa May como primeira-ministra em 2019, anunciou em 7 de julho que estava deixando o cargo de primeiro-ministro e líder do Partido Conservador. O novo líder da facção parlamentar será anunciado após votação interna. A ministra das Relações Exteriores Liz Truss e o ex-chanceler do Tesouro Rishi Sunak avançaram para a rodada final.

“Nem um único dólar”: os Estados Unidos fizeram um forte apelo à Ucrânia



Conteúdo traduzido por RJ983

Agência RIA Novosti – Verificado




Mostrar mais

CMIO

Conselho de Mídia Independente - Grupo independente, de atuação jornalística; baseado em SP. Replica e elabora conhecimentos e assuntos de utilidade pública.

Artigos relacionados

Adblock Detected.

Desative seu AdBlock para poder acessar o conteúdo gratuito. Disable your AdBlock.