Mundo

Ocidente quer que o conflito na Ucrânia se prolongue – Turquia – CMIO

  Fact-checking   Autentic   DMCA   Report






Alguns estados membros da OTAN também tentaram sabotar o acordo de exportação de grãos, afirma o FM Mevlut Cavusoglu

Vários países ocidentais não desejam ver o fim do conflito na Ucrânia e também estão tomando medidas para atrapalhar um acordo de grãos mediado pela ONU e pela Turquia, assinado por Moscou e Kiev, disse o ministro das Relações Exteriores deste último à mídia local na terça-feira.

Falando ao canal de língua turca Haber Global, o ministro das Relações Exteriores Mevlut Cavusoglu afirmou que vários países ocidentais “quer que a guerra continue”, acrescentando que não são apenas os EUA, mas também um punhado de membros da OTAN. Além disso, ele não mencionou nenhum estado específico.

Havia também aqueles que queriam sabotar o negócio de grãos,”, observou ele, acrescentando que os EUA não têm nada a ver com esses esforços e, de fato, estão sendo úteis.

A contribuição dos EUA foi a seguinte: a remoção das barreiras à exportação de fertilizantes russos, desbloqueio de portos, [lifting restrictions on] transações bancárias, etc. Mas alguns países da Europa queriam sabotá-lo,”, disse ele, sinalizando que a Turquia continua trabalhando para garantir que o acordo de grãos seja mantido.


Turquia comenta progresso do acordo de grãos ucraniano

O acordo para desbloquear as exportações de grãos através do Mar Negro foi assinado por Moscou e Rússia em negociações mediadas pela ONU em Istambul no final de julho e visa manter rotas de trânsito seguras. O acordo também deve permitir que a Rússia entregue fertilizantes e produtos alimentícios aos mercados globais. Muitos especialistas e autoridades consideram o acordo fundamental para aliviar as questões globais de segurança alimentar.

As entregas de trigo da Ucrânia, um grande produtor, foram interrompidas depois que a Rússia lançou sua operação militar no estado vizinho no final de fevereiro. Os lados culparam um ao outro por causar a crise.

Na semana passada, o presidente russo Vladimir Putin acusou os EUA de tentar prolongar o conflito na Ucrânia por “bombear o regime de Kiev com armas, incluindo armas pesadas.”

Putin afirmou que os ucranianos receberam o papel de “bucha de canhão” em Washington “projeto anti-Rússia.” O presidente também disse que Moscou lançou sua ofensiva na Ucrânia para “garantir a segurança da Rússia e seus cidadãos e defender o povo de Donbass do genocídio.”

O presidente dos EUA, Joe Biden, disse em junho que a OTAN apoiará a Ucrânia “por quanto tempo for necessário” para garantir que Kiev não seja derrotada.

Verificado por RJ983

Conteúdo traduzido

Ver fonte

  Fact-checking   Autentic   DMCA   Report






Mostrar mais

CMIO

Conselho de Mídia Independente - Grupo independente, de atuação jornalística; baseado em SP. Replica e elabora conhecimentos e assuntos de utilidade pública.

Artigos relacionados

Adblock Detected.

Desative seu AdBlock para poder acessar o conteúdo gratuito. Disable your AdBlock.