Mundo

França se opõe ao projeto de gasoduto da Espanha: 'Improvável que ajude'

  Fact-checking   Autentic   DMCA   Report







Paris não acredita que o gasoduto MidCat para a Europa ajudaria na crise de energia no continente, garantem diferentes jornais e portais. O grande projeto defendido por Madri e Berlim enfrentou resistência francesa após a divulgação, pelo El País, de uma carta do Ministério da Transição Energética da França.
A Espanha importa gás natural da Argélia através de dois gasodutos submarinos, o Magreb-Europa e o Medgaz.
Apelidado de Midi-Catalonia Pipeline ou MidCat, o projeto visava criar uma rede de trânsito de gás abrangendo centenas de quilômetros em toda a Espanha e França e fornecer cerca de 7,5 bilhões de metros cúbicos de capacidade de trânsito de gás.
Panorama internacional

Arábia Saudita aumenta investimento em empresas de energia da Rússia

Ele foi lançado pela primeira vez em 2015, e enfrentou problemas ainda em 2019 com o governo da França, que deveria cobrir grande parte de seus custos e o considerou financeiramente inviável.
A ideia do MidCat foi revivida em maio de 2022, em meio a temores de uma iminente crise de energia devido a possíveis cortes no fornecimento de gás da Rússia, o principal fornecedor de energia do continente.
De acordo com o El País, “Madri e Berlim estão se esforçando para revivê-lo“, embora Paris esteja reticente. Segundo o documento do Ministério da Transição Energética da francês, “tal projeto exigiria, de qualquer forma, muitos anos [para que] se tornasse operacional”.
A carta aponta que levariam muitos anos para concluir apenas os estudos relevantes e outras documentações relacionadas a esse projeto, acrescentando que “é improvável que o MidCat ajude com a atual crise de energia na UE ou com a potencial escassez neste inverno”.
Logotipo da empresa estatal russa Gazprom em São Petersburgo, Rússia, em 26 de outubro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 16.08.2022

Panorama internacional

Preços do gás na Europa podem subir mais de 60% no inverno, diz Gazprom

Em vez disso, Paris sugeriu construir mais terminais de gás natural liquefeito, chamando-os de “investimentos menores e mais rápidos“.
Embora o presidente da França, Emmanuel Macron, não tenha falado sobre o assunto até o momento, o ministério de Transição Energética francês sustenta que o MidCat deve ser “sujeito ao diálogo entre os Estados afetados”, acrescentando que “a solidariedade europeia e nossos objetivos climáticos” também devem ser levados em consideração.
O aumento dos preços globais levou a uma crise energética na União Europeia (UE). O preço do gás no mercado europeu passou dos US$ 2.700 (R$ 14 mil) por mil metros cúbicos após anúncio da Gazprom sobre interrupção do funcionamento do gasoduto Nord Stream 1 (Corrente do Norte 1).
No início deste mês, o bloco aprovou um plano que levaria os estados membros a reduzir seu consumo de gás em 15%, em uma tentativa de enfrentar a crise.
Instalações do gasoduto Nord Stream 2 em Lubmin, no norte da Alemanha, em 15 de fevereiro de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 19.08.2022

Panorama internacional

Alemanha deveria lançar imediatamente Nord Stream 2, diz vice-presidente do Bundestag



Este conteúdo foi verificado por RJ-2309 RJ-0292 RJ-0958

CMIO confirmou esta notícia. Fonte;

Via Sputnik News- IMG Autor

  Fact-checking   Autentic   DMCA   Report






Mostrar mais

CMIO

Conselho de Mídia Independente - Grupo independente, de atuação jornalística; baseado em SP. Replica e elabora conhecimentos e assuntos de utilidade pública.

Artigos relacionados

Adblock Detected.

Desative seu AdBlock para poder acessar o conteúdo gratuito. Disable your AdBlock.