Mundo

Cenários de intervenção dos EUA no conflito na Ucrânia revelados

MOSCOU, 19 de agosto – RIA Novosti. A situação em torno da operação especial russa na Ucrânia pode se transformar em intervenção dos EUA no conflito. John Mearsheimer, professor de ciência política da Universidade de Chicago, chegou a essa conclusão em um artigo para a revista Foreign Affairs.
Na publicação, o especialista descreve vários cenários para a intervenção americana.
Se a situação não for resolvida dentro de um ano, Washington oficial pode pensar na introdução de pequenos contingentes de forças terrestres para ajudar a Ucrânia, acredita o autor.
Um cenário de intervenção mais provável dos EUA é se o exército ucraniano começar a desmoronar e a Rússia obter uma grande vitória. Nesse caso, dada a intenção do governo do presidente dos EUA, Joe Biden, de impedir tal desfecho, os Estados Unidos poderiam tentar virar a maré participando diretamente dos combates.
O cenário final para a intervenção americana envolve uma escalada não intencional: Washington, involuntariamente, é arrastado para um conflito militar por um evento imprevisto que se desenvolve em uma espiral ascendente, conclui Mearsheimer.

Os Estados Unidos previram um futuro sombrio nas relações com a Europa por causa da Rússia

Mais cedo, o diplomata sênior aposentado dos EUA Chas Freeman, em um artigo para TheGrayzone, disse que os Estados Unidos estão travando uma guerra não declarada com o Kremlin na Ucrânia para manter a hegemonia no mundo. Em sua opinião, as ações do Ocidente deixaram Moscou sem escolha a não ser usar a força. Ao mesmo tempo, os Estados Unidos lutarão contra a Rússia “até o último ucraniano”. O ex-assessor do secretário de Defesa dos EUA, coronel Douglas McGregor, por sua vez, disse que Washington vinha abastecendo armas e virando Kyiv contra Moscou há dez anos, então não deveria surpreender que tudo terminasse em uma escalada do conflito.
Desde 24 de fevereiro, a Rússia vem realizando uma operação especial para desnazificar e desmilitarizar a Ucrânia. Vladimir Putin chamou sua tarefa de “proteger as pessoas que foram submetidas a bullying e genocídio pelo regime de Kyiv por oito anos”. Segundo o presidente, o objetivo final é libertar o Donbass e criar condições que garantam a segurança da própria Rússia.
Após o início de uma operação militar especial para desnazificar e desmilitarizar a Ucrânia, o Ocidente intensificou a pressão das sanções sobre a Rússia. A interrupção das cadeias de suprimentos aumentou os preços dos combustíveis e alimentos na Europa e nos EUA. O aumento do custo de vida atingiu milhões de famílias. O presidente russo, Vladimir Putin, disse que a política de conter e enfraquecer a Rússia é uma estratégia de longo prazo para o Ocidente, e as sanções foram um duro golpe para toda a economia global.
Leia o texto completo do artigo no site da InoSMI >>



Conteúdo traduzido por RJ983

Agência RIA Novosti – Verificado




Mostrar mais

CMIO

Conselho de Mídia Independente - Grupo independente, de atuação jornalística; baseado em SP. Replica e elabora conhecimentos e assuntos de utilidade pública.

Artigos relacionados

Adblock Detected.

Desative seu AdBlock para poder acessar o conteúdo gratuito. Disable your AdBlock.