Mundo

Berlusconi da Itália anuncia retorno eleitoral — CMIO

O peso-pesado político da Itália, Silvio Berlusconi, que foi primeiro-ministro do país por quatro mandatos, anunciou que concorrerá ao Senado nas eleições antecipadas do mês que vem.

“Acho que vou concorrer ao Senado” Berlusconi, que agora lidera o partido de centro-direita Forza Italia, disse à emissora Rai Radio 1 na quarta-feira.

O magnata da mídia de 85 anos disse que estava fazendo a mudança depois “recebendo pressão de tantos, mesmo fora do Forza Italia”, e expressou a esperança de que “fazer todo mundo feliz”.

O anúncio coincidiu com o lançamento de uma campanha publicitária, que viu outdoors com a foto de um Berlusconi mais jovem e um slogan que dizia: “Agora, mais do que nunca, escolha um lado” aparecendo em estações de trem e metrô em todo o país.

Berlusconi, que é o primeiro-ministro mais antigo da Itália desde o ditador Benito Mussolini, estava ausente da cena política do país desde 2013, quando foi condenado a quatro anos de prisão por fraude fiscal e impedido de ocupar cargos públicos.

A proibição foi suspensa pelo tribunal em 2018, com o político veterano se tornando membro do Parlamento Europeu (MPE) um ano depois.


Ex-primeiro-ministro da Itália Berlusconi hospitalizado dias após testar positivo para Covid-19

Berlusconi ainda tem questões legais não resolvidas, já que está sendo julgado por supostamente subornar testemunhas em um caso anterior que o acusou de pagar por sexo com uma prostituta menor de idade, do qual ele foi considerado inocente em 2014.

A Itália realizará eleições antecipadas em 25 de setembro após o colapso do governo de Mario Draghi em julho, depois que todos os membros da coalizão governante retiraram seu apoio ao primeiro-ministro.

O Forza Italia de Berlusconi está concorrendo em coalizão com dois partidos de direita, os ‘Irmãos da Itália’ de Giorgia Meloni, que atualmente lidera nas pesquisas, e a ‘Lega Nord’, liderada por Matteo Salvini, que foi vice-primeiro-ministro entre 2018 e 2019.

Espera-se que o trio ganhe a votação por uma margem de confiança, o que pode abrir caminho para Meloni, cujo lema é “Deus, país e família”, e quem se tornaria a primeira mulher a chefiar o governo italiano.

Quando questionado sobre essa possibilidade, Berlusconi respondeu: “Sempre dissemos que quem tiver mais votos será proposto ao chefe de Estado como candidato a primeiro-ministro. Se for Giorgia Meloni, tenho certeza de que ela se mostrará adequada para a difícil tarefa.”

Você pode compartilhar esta história nas redes sociais:

Verificado por RJ983

Conteúdo traduzido

Ver fonte




Mostrar mais

CMIO

Conselho de Mídia Independente - Grupo independente, de atuação jornalística; baseado em SP. Replica e elabora conhecimentos e assuntos de utilidade pública.

Artigos relacionados

Adblock Detected.

Desative seu AdBlock para poder acessar o conteúdo gratuito. Disable your AdBlock.