Mundo

ONU responde à proibição de visto para russos — CMIO

Um porta-voz do secretário-geral da ONU disse que o órgão é contra a discriminação

A ONU ponderou sobre a decisão da Estônia de proibir russos com vistos Schengen emitidos no país báltico, com o porta-voz do secretário-geral da ONU, Antonio Guterres, dizendo a jornalistas na quinta-feira que a organização é contra a discriminação.

“Os países têm o direito de implementar suas próprias políticas de vistos”, Stephane Dujarric, porta-voz de Guterres, disse a jornalistas em uma coletiva de imprensa quando solicitado a comentar sobre a recente mudança de Tallinn. Ele acrescentou, no entanto, que a organização é contra a discriminação.

“Somos contra a discriminação, mas não vou começar a comentar todas as piadas” disse ele, recusando-se a dar mais detalhes ou confirmar se a ONU considera as declarações ou políticas da Estônia discriminatórias.

A primeira-ministra da Estônia, Kaja Kallas, havia dito anteriormente que visitar a Europa era “um privilégio, não um direito humano” para os turistas, ao pedir à UE que impeça os russos de obterem vistos Schengen. Na quinta-feira, Tallinn confirmou que fecharia suas fronteiras para cidadãos russos com vistos Schengen emitidos pelo país báltico no início da próxima semana.

As únicas exceções seriam para aqueles que trabalham em missões diplomáticas e seus familiares, bem como para aqueles que se dedicam ao transporte internacional de cargas e passageiros. Parentes de cidadãos estonianos, residentes permanentes e aqueles que entram por razões humanitárias também estão isentos.


Alemanha avalia proibição de visto da UE para russos

O governo da Estônia também planeja discutir um possível caminho para impedir a entrada no país de todos os cidadãos russos que possuem vistos Schengen. A UE também está prestes a discutir uma possível proibição de emissão de vistos Schengen para os russos no final de agosto. O presidente ucraniano, Vladimir Zelensky, fez exigências semelhantes, pedindo que os russos que vivem na Europa e nos EUA sejam deportados e enviados para casa.

No entanto, a UE até agora parece relutante em seguir o caminho sugerido por Kallas e Zelensky. O chanceler alemão Olaf Scholz disse na quinta-feira que era “difícil imaginar” proibir completamente os vistos Schengen para os russos. Autoridades em Bruxelas também estavam céticas em relação à ideia, de acordo com o Financial Times.

Enquanto isso, Moscou criticou a proposta como “delirante” e “irracional.” A porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, Maria Zakharova, também destacou que uma proibição completa de visto para viajantes russos iria contra as próprias regras e obrigações da UE, que afirmam que a entrada no bloco não pode ser negada com base na nacionalidade.

Verificado por RJ983

Conteúdo traduzido

Ver fonte




Mostrar mais

CMIO

Conselho de Mídia Independente - Grupo independente, de atuação jornalística; baseado em SP. Replica e elabora conhecimentos e assuntos de utilidade pública.

Artigos relacionados

Adblock Detected.

Desative seu AdBlock para poder acessar o conteúdo gratuito. Disable your AdBlock.