Mundo

Exercícios da China em torno de Taiwan oferecem oportunidade para EUA espiarem, diz analista

  Fact-checking   Autentic   DMCA   Report







As manobras de quatro dias que decorreram na semana passada e os exercícios desta semana oferecem uma oportunidade para examinar os mísseis que a China usaria para expulsar militares estrangeiros que interviessem na questão de Taiwan, bem como seus sistemas de comando, controle e comunicação, apontam diplomatas e especialistas em segurança regionais.
Embora reconhecendo a coleta de dados, dois oficiais militares dos EUA advertiram que é improvável que os exercícios ofereçam alguma oportunidade de inteligência aprofundada fornecida por outras manobras militares.
Em entrevista à Reuters em condição de anonimato, um dos oficiais observou que é improvável que a China mostre suas melhores táticas e estratégias durante os exercícios sabendo que estão sendo monitorados de perto.
Na opinião de Collin Koh, especialista em segurança baseado em Cingapura, em vez dos armamentos, os exercícios ofereceram uma excelente oportunidade para monitorar os principais elementos chineses do reorganizado Comando do Teatro Oriental, sua Força de Mísseis e Força de Apoio Estratégico operando juntos de forma totalmente coordenada e integrada.

“Espero que os EUA estejam recolhendo [dados] de um espectro completo – sinais, comunicações e inteligência eletrônica – é uma oportunidade boa demais para deixar escapar. Quando você coleta esse tipo de dados do outro lado, significa que você pode entender onde estão as vulnerabilidades e ajuda você a criar seus próprios sistemas de dissuasão e de interferência”, disse Koh à agência.

Durante as manobras da China, os EUA mantiveram pelo menos quatro navios de guerra a leste de Taiwan liderados pelo porta-aviões USS Ronald Reagan. Enquanto os navios possuem uma poderosa ameaça de ataque, eles também operam uma vasta capacidade de vigilância debaixo, na superfície e acima das vastas extensões do oceano.
Panorama internacional

Mídia: em caso de guerra com a China, EUA não terão armas suficientes por causa do apoio à Ucrânia

Anteriormente, especialistas chineses citados pelo Global Times afirmaram que não importa como os militares dos EUA queiram demonstrar sua presença no estreito de Taiwan, o Exército de Libertação Popular (ELP) está preparado, sem excluir a possiblidade de interceptação de navios dos EUA se realizarem ações ameaçadoras.



Este conteúdo foi verificado por RJ-2309 RJ-0292 RJ-0958

CMIO confirmou esta notícia. Fonte;

Via Sputnik News- IMG Autor

  Fact-checking   Autentic   DMCA   Report






Mostrar mais

CMIO

Conselho de Mídia Independente - Grupo independente, de atuação jornalística; baseado em SP. Replica e elabora conhecimentos e assuntos de utilidade pública.

Artigos relacionados

Adblock Detected.

Desative seu AdBlock para poder acessar o conteúdo gratuito. Disable your AdBlock.