Mundo

Rússia expulsa diplomatas búlgaros — CMIO

A medida ocorre depois que Sofia declarou 70 funcionários da embaixada russa ‘persona non grata’

Moscou convocou o embaixador búlgaro para anunciar sua resposta à expulsão de funcionários da embaixada estrangeira russa. Em um comunicado publicado na sexta-feira, Moscou diz que declarou 14 funcionários da embaixada e do consulado búlgaros “persona non grata”.

A medida ocorre depois que Sofia introduziu uma medida semelhante no final de junho contra 70 funcionários de missões estrangeiras russas, que foram acusados ​​pela Bulgária de trabalhar para serviços especiais russos sob o pretexto de atividades diplomáticas.

A Bulgária também introduziu cotas para o número de funcionários diplomáticos e administrativos russos no país e fechou temporariamente o Consulado-Geral na cidade de Ruse.

O Ministério das Relações Exteriores da Rússia afirmou que o “A responsabilidade pelas consequências de tais medidas contraproducentes é inteiramente do governo da Bulgária e de seu primeiro-ministro Kirill Petkov”. acrescentando que tais ações “causar danos significativos aos laços tradicionais entre nossos dois países”.

O movimento foi indicativo de mais degradação do Ocidente coletivo” que sacrificou os interesses de seus parceiros para prejudicar a Rússia, disse o ministério, acrescentando que a Bulgária “ações hostis” foram lamentáveis.


Bulgária expulsa dezenas de diplomatas russos

O ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergey Lavrov, sugeriu que a ação de Petkov foi “não é uma decisão independente”, como ele tem um “posição pró-americana aberta e inequívoca e está pronto para cumprir qualquer desejo de seu soberano”.

Lavrov explicou que o “desejos do soberano” nós estamos “matar a memória histórica dos búlgaros, destruir a base das relações que foram endurecidas na luta conjunta pela independência e em muitas outras situações, inclusive na história recente”.

O diplomata acrescentou que a política de Washington se estende não apenas à Bulgária, mas a toda a região dos Balcãs, onde os EUA querem “matar a memória histórica” do povo, em primeiro lugar dos cristãos ortodoxos.

A “guerra diplomática” entre o Ocidente e a Rússia intensificou-se significativamente desde o lançamento da ofensiva militar russa na Ucrânia. Em março, a Bulgária expulsou doze diplomatas russos, acusando-os de violar a Convenção de Viena.

O Ministério das Relações Exteriores da Rússia estimou que cerca de 400 diplomatas foram expulsos de 28 países desde o final de fevereiro. Moscou diz que vê as expulsões como “hostil” ações e alertou que iria retaliar contra todos esses movimentos.

Você pode compartilhar esta história nas redes sociais:

Verificado por RJ983

Conteúdo traduzido

Ver fonte




Mostrar mais

CMIO

Conselho de Mídia Independente - Grupo independente, de atuação jornalística; baseado em SP. Replica e elabora conhecimentos e assuntos de utilidade pública.

Artigos relacionados

Adblock Detected.

Desative seu AdBlock para poder acessar o conteúdo gratuito. Disable your AdBlock.