Mundo

Coreia do Sul promete apoiar política de “Uma China”

SEUL, 6 de agosto – RIA Novosti. O ministro das Relações Exteriores da Coreia do Sul, Pak Chin, disse durante a Cúpula do Leste Asiático (EAS) em Phnom Penh que Seul apóia a política de “uma China” e está preocupada com o aumento das tensões no Estreito de Taiwan, disse o Ministério das Relações Exteriores da Coreia do Sul.
“O ministro Pak Chin disse que (Coreia do Sul – ed.) apoia a política de Uma China, e que a paz e a estabilidade no Estreito de Taiwan são uma condição necessária para a segurança e prosperidade na região, e é uma questão muito importante para a Coreia do Sul, “, disse em comunicado do Itamaraty.
O secretário de Estado dos EUA, Anthony Blinken, e o ministro das Relações Exteriores da China, Wang Yi, também participaram da sessão em que a declaração foi feita.
Pak Chin expressou preocupação de que o aprofundamento do conflito geopolítico no Estreito de Taiwan possa causar instabilidade política e econômica na região, incluindo interrupções na cadeia de suprimentos, e ter repercussões negativas na Península Coreana.
O exercício de fogo real em larga escala da China em torno de Taiwan começou oficialmente na quinta-feira. As manobras, que foram uma resposta a uma visita a Taipei da presidente da Câmara dos Deputados dos EUA, Nancy Pelosi, começaram às 12h00, hora local (7h00, horário de Moscou), em seis áreas da área aquática ao redor da ilha, os exercícios durarão até 12h00 Domingo.
As relações oficiais entre o governo central da República Popular da China e sua província insular foram interrompidas em 1949, depois que as forças do Kuomintang lideradas por Chiang Kai-shek, derrotadas em uma guerra civil com o Partido Comunista da China, se mudaram para Taiwan. Os contatos comerciais e informais entre a ilha e a China continental foram retomados no final da década de 1980. Desde o início da década de 1990, as partes começaram a entrar em contato por meio de organizações não-governamentais – a Associação de Pequim para o Desenvolvimento das Relações no Estreito de Taiwan e a Fundação de Intercâmbio do Estreito de Taipei.

Visita de Pelosi a Taiwan prejudicou estabilidade na região, diz embaixador chinês



Conteúdo traduzido por RJ983

Agência RIA Novosti – Verificado

Mostrar mais

CMIO

Conselho de Mídia Independente - Grupo independente, de atuação jornalística; baseado em SP. Replica e elabora conhecimentos e assuntos de utilidade pública.

Artigos relacionados

Adblock Detected.

Desative seu AdBlock para poder acessar o conteúdo gratuito. Disable your AdBlock.