Mundo

Mídia: Pelosi voou para fora do Japão, completando a turnê asiática

TÓQUIO, 6 de agosto – RIA Novosti. A presidente da Câmara dos Deputados dos EUA, Nancy Pelosi, encerrou sua turnê asiática deixando o Japão na sexta-feira, escreve o Nikkei.
O voo especial com a delegação dos EUA deixou o Japão na tarde de sexta-feira, depois que Pelosi realizou uma série de reuniões em Tóquio, inclusive com o primeiro-ministro Fumio Kishida e o presidente da Câmara Baixa do Parlamento, Hiroyuki Hosoda.

Visita de Pelosi a Taiwan prejudicou estabilidade na região, diz embaixador chinês

Durante a reunião, as partes enfatizaram a importância de fortalecer a aliança EUA-Japão, bem como a cooperação para implementar o princípio de uma “região Indo-Pacífico livre e aberta”. A reunião também levantou questões de segurança regional, como o programa nuclear e de mísseis da Coreia do Norte e a situação na Ucrânia.
A turnê asiática de Pelosi incluiu visitas a Cingapura, Japão, Coréia do Sul e Malásia. As primeiras escalas foram Cingapura e Malásia, de onde ela voou para Taiwan, apesar dos fortes protestos da China.
A visita foi a primeira visita de um orador da Câmara dos Representantes dos EUA a Taiwan desde 1997, tornando-a a mais alta autoridade dos EUA a visitar a ilha em 25 anos. O governo dos EUA, alertado pelo presidente chinês Xi Jinping que “brincar com fogo corre o risco de se queimar”, garantiu a Pequim seu compromisso com a política de “uma só China”, mas se distanciou da visita, dizendo que Pelosi toma suas próprias decisões.
Como resultado, a visita tornou-se o impulso para uma nova rodada de tensão no Estreito de Taiwan. Além de anunciar o início dos exercícios militares de 4 a 7 de agosto, Pequim impôs sanções a dois fundos taiwaneses, suspendeu a exportação de areia natural para a ilha e a importação de frutas cítricas e alguns tipos de produtos da pesca de Taiwan. O Ministério das Relações Exteriores chinês disse que a China pretende tomar medidas decisivas e duras, e também deixou claro que todas as consequências negativas da visita, à qual Pequim se opôs por vários meses, ainda estão por vir, e Washington e Taipei serão responsáveis ​​por elas. .
As relações oficiais entre o governo central da República Popular da China e sua província insular foram interrompidas em 1949, depois que as forças do Kuomintang lideradas por Chiang Kai-shek, derrotadas em uma guerra civil com o Partido Comunista da China, se mudaram para Taiwan. Os contatos comerciais e informais entre a ilha e a China continental foram retomados no final da década de 1980. Desde o início da década de 1990, as partes começaram a entrar em contato por meio de organizações não-governamentais – a Associação de Pequim para o Desenvolvimento das Relações no Estreito de Taiwan e a Fundação de Intercâmbio do Estreito de Taipei.

Mídia: Militares chineses ignoram tentativas dos EUA de contatá-los



Conteúdo traduzido por RJ983

Agência RIA Novosti – Verificado




Mostrar mais

CMIO

Conselho de Mídia Independente - Grupo independente, de atuação jornalística; baseado em SP. Replica e elabora conhecimentos e assuntos de utilidade pública.

Artigos relacionados

Adblock Detected.

Desative seu AdBlock para poder acessar o conteúdo gratuito. Disable your AdBlock.