Mundo

Mídia: Bulgária torturada por “medo do rublo”

MOSCOU, 5 de agosto – RIA Novosti. A Bulgária não poderá prescindir do gás russo, mas tem medo de pagar por matérias-primas em rublos, escreve Viktor Stefanov em um artigo para o portal Dir.bg.
Moscou mudou para pagamentos de gás na moeda nacional russa com países hostis a partir de 1º de abril. Para fazer isso, os compradores precisam abrir contas em moeda estrangeira e rublos no Gazprombank: o primeiro recebe o pagamento em moeda estrangeira, o banco o vende na Bolsa de Moscou e credita dinheiro na segunda conta. Este montante é recebido pela Gazprom.
No entanto, de acordo com o autor do artigo, “se algo der errado nesta cascata de operações, a Gazprom Export será proibida de entregar gás, ou seja, as exportações serão proibidas”.
Ao mesmo tempo, o Banco Central da Rússia garantiu que possíveis violações de pagamentos causadas por transações do Gazprombank não devem levar a uma proibição de exportação se o comprador “de boa fé” e de acordo com as regras fizer pagamentos pontuais em rublos.

Vucic descreveu um cenário “infernal” para a Europa sem gás russo

A situação do gás na Bulgária aumentou no final de abril, quando a Gazprom interrompeu as entregas ao país devido ao não pagamento em rublos sob o novo esquema. De acordo com Ivan Topchiysky, presidente do conselho de administração da Bulgargaz, a oficial Sofia continua as negociações com Moscou, e existe a possibilidade de retomar o fornecimento de matérias-primas.
Eles representaram os círculos empresariais da Bulgária, por sua vez, pediram às autoridades que retomassem com urgência o fornecimento de gás.
Os países ocidentais impuseram novas sanções contra Moscou após o início de uma operação especial do exército russo para desmilitarizar e desnazificar a Ucrânia. Assim, as reservas russas foram congeladas no valor de cerca de 300 bilhões de dólares. Os apelos para abandonar as fontes de energia russas também se tornaram mais altos. No entanto, a interrupção das cadeias de suprimentos levou a problemas econômicos na Europa e nos EUA, principalmente a preços mais altos de alimentos e combustíveis.
Leia o texto completo do artigo no site da InoSMI >>



Conteúdo traduzido por RJ983

Agência RIA Novosti – Verificado

Mostrar mais

CMIO

Conselho de Mídia Independente - Grupo independente, de atuação jornalística; baseado em SP. Replica e elabora conhecimentos e assuntos de utilidade pública.

Artigos relacionados

Adblock Detected.

Desative seu AdBlock para poder acessar o conteúdo gratuito. Disable your AdBlock.