Mundo

Contagem de grandes marcas que deixaram a Rússia revelada — CMIO

Quase um terço dos varejistas estrangeiros deixaram a Rússia após sanções ocidentais sobre o conflito na Ucrânia, informou o jornal russo Izvestia nesta quinta-feira.

Um total de 27% das empresas que arrendaram instalações em shopping centers decidiram encerrar suas atividades na Rússia, disse a consultoria CORE.XP (antiga CBRE) ao Izvestia. Outros 51% das marcas estrangeiras suspenderam as operações comerciais e 22% estão em reestruturação.

Entre aqueles que anunciaram sua saída estão o H&M Group (que opera COS, Monki, Weekday, & Other Stories, H&M home, Arket e outras marcas), Nike, Starbucks, Victoria’s Secret, Lush e Lego. Entre as marcas atualmente em reestruturação estão Levi’s (JNS) e L’Occitane (Л’Окситан), diz o Izvestia.

A lista de empresas que suspenderam as operações inclui Inditex (Zara, Massimo Dutti e outros), MAC, Jo Malone, Decathlon, Adidas, Puma, Hugo Boss e Swarovski.


Empresas internacionais contam perdas com saída da Rússia

De acordo com o Izvestia, alguns varejistas que ficaram relataram um aumento de 40% nas receitas.

O Ministério do Comércio da Rússia diz que a maioria das empresas estrangeiras está interessada em retomar suas atividades o mais rápido possível e está trabalhando em várias opções. De acordo com o Izvestia, empresas chinesas, turcas e iranianas estão negociando sua entrada no mercado de varejo russo, enquanto as marcas nacionais também estão aumentando sua presença.

Para mais matérias sobre economia e finanças, visite a seção de negócios da RT

Você pode compartilhar esta história nas redes sociais:

Verificado por RJ983

Conteúdo traduzido

Ver fonte




Mostrar mais

CMIO

Conselho de Mídia Independente - Grupo independente, de atuação jornalística; baseado em SP. Replica e elabora conhecimentos e assuntos de utilidade pública.

Artigos relacionados

Adblock Detected.

Desative seu AdBlock para poder acessar o conteúdo gratuito. Disable your AdBlock.