Mundo

Sérvia revela o que espera das negociações sobre Kosovo — CMIO

Aleksandar Vucic acredita que nada virá das próximas negociações organizadas por Bruxelas

O presidente sérvio, Aleksandar Vucic, tem baixas expectativas, chefe de novas negociações com Kosovo, que foram anunciadas após o novo surto entre Belgrado e a região separatista

Falando ao canal de TV RTS na terça-feira, Vucic lançou um ataque pessoal contra o primeiro-ministro do Kosovo, Albin Kurti, afirmando que este mostrou claramente sua atitude em relação a Belgrado e aqueles que acreditam ser possível manter a paz com a região estão profundamente enganados.

“Vou para Bruxelas, não é difícil para mim, não espero nada. Quem pensa que é possível manter a paz com Kurti, acredito que está muito enganado, sei com quem estou lidando”, disse. disse Vuic.

As tensões aumentaram entre Belgrado e Pristina no fim de semana, quando as autoridades da região separatista planejaram proibir o uso de placas e documentos de identificação emitidos pela Sérvia a partir de 1º de agosto e aplicar a medida com suas unidades policiais. Belgrado chamou de ataque à população sérvia do Kosovo, pois Vucic acusou Pristina de infringir os direitos dos sérvios locais. Kurti, por sua vez, acusou os sérvios étnicos locais de atacar a polícia e alegou que Kosovo estava enfrentando “nacional-chauvinismo sérvio”.


No Kosovo como na Ucrânia, a mesma 'mão invisível' ocidental fomenta o conflito

A crise foi suspensa depois que Washington pediu a Kosovo que adiasse a implementação das regras controversas até 1º de setembro. “Dois dias atrás, em Kosovo e Metohija, estávamos a um passo do desastre” disse Vucic, referindo-se à região por seu nome oficial.

O presidente também acusou as autoridades de Kosovo de oportunismo político, alegando que viam a atual crise ucraniana como um bom momento para alcançar seus próprios objetivos.

“A conclusão é que algumas pessoas na região pensam que quando há histeria geral sobre a guerra na Ucrânia, é possível alcançar seus objetivos”, disse. declarou Vuic.

A OTAN ocupou Kosovo em 1999, após uma campanha de bombardeio de 78 dias contra a então Iugoslávia. A região declarou unilateralmente a independência em 2008 com o apoio dos EUA e de muitos de seus aliados. A região separatista, no entanto, não recebeu apoio universal, pois não é reconhecida pela Sérvia, Rússia, China e pela ONU como um todo.

Você pode compartilhar esta história nas redes sociais:

Verificado por RJ983

Conteúdo traduzido

Ver fonte

Mostrar mais

CMIO

Conselho de Mídia Independente - Grupo independente, de atuação jornalística; baseado em SP. Replica e elabora conhecimentos e assuntos de utilidade pública.

Artigos relacionados

Adblock Detected.

Desative seu AdBlock para poder acessar o conteúdo gratuito. Disable your AdBlock.