Mundo

Companhias aéreas devem evitar Taiwan – CMIO

Um aviso formal destaca seis zonas de exclusão, onde ocorrerão exercícios militares

A autoridade de tráfego aéreo da China enviou um aviso às companhias aéreas que operam na Ásia, informando-as sobre os próximos exercícios militares em Taiwan. Eles foram aconselhados a ficar fora de seis zonas ao redor da ilha, que foram reservadas para treinamento de tiro real.

O aviso, relatado pela Bloomberg, ocorre em meio à visita da presidente da Câmara dos EUA, Nancy Pelosi, à ilha chinesa autônoma, desafiando as objeções de Pequim.

Os locais dos exercícios, que ocorrerão de quinta a domingo, foram divulgados pela mídia chinesa. Alguns pareciam incluir a zona de 12 milhas náuticas ao redor da ilha que geralmente é considerada águas territoriais de Taiwan.

A China considera a ilha parte integrante de seu próprio território. Embora os militares de Taiwan tenham alegado que a medida de Pequim violou “Regras da ONU” e resultou em um bloqueio.

CONSULTE MAIS INFORMAÇÃO:
Taiwan acusa Pequim de bloqueio aéreo e marítimo

O governo chinês acusou Washington de minar a política de “Uma China”, que sustenta sua reivindicação sobre Taiwan, com ações como a visita de Pelosi. Alertou que Washington estava “brincando com fogo” e disse que haverá consequências.

Além de lançar exercícios ao redor da ilha, Pequim também impôs uma série de restrições comerciais contra Taiwan.

Você pode compartilhar esta história nas redes sociais:

Verificado por RJ983

Conteúdo traduzido

Ver fonte




Mostrar mais

CMIO

Conselho de Mídia Independente - Grupo independente, de atuação jornalística; baseado em SP. Replica e elabora conhecimentos e assuntos de utilidade pública.

Artigos relacionados

Adblock Detected.

Desative seu AdBlock para poder acessar o conteúdo gratuito. Disable your AdBlock.