Mundo

Secretário-geral da OPEP falou sobre a rejeição da concorrência com a Rússia

MOSCOU, 1º de agosto – RIA Novosti. A Organização dos Países Exportadores de Petróleo não pretende competir com a Rússia, disse o novo secretário-geral da Opep, Haytham al-Ghais, em entrevista ao jornal Alrai.
“A Opep não compete com a Rússia, é um ator importante, importante e extremamente influente no mercado global de energia”, disse Haytham al-Ghais.
O secretário-geral da organização acredita que o recente aumento dos preços do petróleo está relacionado não apenas à situação nas relações entre a Rússia e a Ucrânia.

OPEP+ destacou a importância da presença da Rússia na organização

“Todos os dados confirmam que os preços começaram a subir gradual e cumulativamente, e mesmo antes da deterioração das relações russo-ucranianas devido ao domínio nos mercados da percepção de falta de capacidade de produção livre, que passou a ser limitada a alguns países, ” ele disse.
O acordo entre países da OPEP e países não pertencentes à OPEP, incluindo a Rússia (OPEP+), está em vigor desde 2017. Seu objetivo era estabilizar o mercado de petróleo, que naquele momento vivia um excesso de oferta que empurrava os preços para baixo. Inicialmente, significava reduzir a produção da aliança em 1,2 milhão de barris por dia em seis meses. Desde então, o acordo foi repetidamente prorrogado e os parâmetros alterados. Atualmente, é válido até o final de 2022. Além disso, a aliança assinou uma carta de cooperação perpétua no mercado de petróleo.

Países do G7 permitiram restrições aos preços do petróleo da Rússia até dezembro



Conteúdo traduzido por RJ983

Agência RIA Novosti – Verificado




Mostrar mais

CMIO

Conselho de Mídia Independente - Grupo independente, de atuação jornalística; baseado em SP. Replica e elabora conhecimentos e assuntos de utilidade pública.

Artigos relacionados

Adblock Detected.

Desative seu AdBlock para poder acessar o conteúdo gratuito. Disable your AdBlock.