Mundo

Crescem tensões entre Sérvia e Kosovo; Rússia pede fim das provocações de EUA e UE


Esse é mais um capítulo da longa crise do Kosovo, que se arrasta há mais de duas décadas, desde a intervenção da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN), em 1999.
Mais cedo neste domingo (31), a representante oficial do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, Maria Zakharova, afirmou que Moscou defende que as autoridades do Kosovo e seus líderes de Washington e Bruxelas devem “cessar as provocações e respeitar os direitos dos sérvios no Kosovo”.
Zakharova caracterizou o anulamento dos documentos sérvio como uma discriminação “injustificada” que serve como “mais um passo em direção à expulsão da população sérvia do Kosovo” e uma tentativa de provocar uma resposta de Belgrado.
“Os líderes do Kosovo sabem que os sérvios não permanecerão indiferentes em caso de ataque direto às suas liberdades e eles deliberadamente escalaram as tensões para provocar um cenário militar. Claro, Belgrado é o foco do ataque, que o Ocidente busca ‘neutralizar'”, afirmou a representante.
Mais cedo, a imprensa local afirmou que sirenes de alerta de ataque aéreo foram ligadas em regiões do norte de Kosovo, onde residem populações sérvias. Os relatos apontam que houve barricadas e foram ouvidos barulhos de tiros esporádicos.

Presidente sérvio faz alerta contra provocações

Em um comunicado televisionado mais cedo, o presidente sérvio, Aleksandar Vucic, anunciou que forças policiais do Kosovo estavam planejando uma ação operação militar contra sérvios vivendo na região norte da república autoproclamada. Vucic enfatizou que Belgrado tentará manter a paz e pediu aos seus compatriotas que não se rendam às provocações de Prisitina, que estariam tentando se mostrar como vítimas de “agressão sérvia”.
“Tudo o que posso dizer é que pediremos por paz, mas também afirmou: não haverá rendição e a Sérvia vencerá. Se eles tentaram começar a perseguir sérvios, ridicularizar sérvios, matar sérvios, a Sérvia vencerá”, alertou Vucic.
No dia anterior, o chanceler sérvio, Nikola Selakovic, caracterizou a tentativa das autoridades do Kosovo de anular a documentação ligada ao Estado sérvio como uma tentativa de “criar um inferno” para a população sérvia vivendo no Kosovo.

Panorama internacional

Chancelaria da Rússia: Kosovo, EUA e UE devem cessar provocações e respeitar direitos de sérvios



Este conteúdo foi verificado por RJ-2309 RJ-0292 RJ-0958

CMIO confirmou esta notícia. Fonte;

Via Sputnik News- IMG Autor




Mostrar mais

CMIO

Conselho de Mídia Independente - Grupo independente, de atuação jornalística; baseado em SP. Replica e elabora conhecimentos e assuntos de utilidade pública.

Artigos relacionados

Adblock Detected.

Desative seu AdBlock para poder acessar o conteúdo gratuito. Disable your AdBlock.