Mundo

Vindima da UE ameaçada – Bloomberg — CMIO

Os produtores de vinho de todos os vinhedos da Europa estão preocupados que seu rendimento seja reduzido significativamente este ano, com o calor recorde e os incêndios florestais atingindo o continente, informou a Bloomberg na terça-feira.

Com temperaturas em Portugal e Espanha chegando a 47 graus Celsius este mês, sua produção pode cair pelo menos 25% este ano, escreve a publicação.

Não houve relatos de vinhedos realmente queimados, mas a fumaça pode arruinar as colheitas a quilômetros de distância ou dar aos vinhos um sabor acinzentado, explica Bloomberg. O calor extremo pode impedir que as flores se transformem em frutas e também queimar e desidratar as uvas, que não amadurecem bem. De acordo com uma importante associação de viticultores portugueses, a seca e as temperaturas muito “queda notável na produção” este ano.

Vinhedos em regiões geralmente mais frias da Europa, como França e Alemanha, também foram afetados, “A Europa está se aquecendo mais rápido do que a média global” cientista do clima, o professor Angel Hsu, da Universidade da Carolina do Norte, disse à Bloomberg.

CONSULTE MAIS INFORMAÇÃO:
Onda de calor mata centenas em Espanha e Portugal

As colheitas de trigo e milho da Europa também estão ameaçadas pelo calor extremo, em meio a amplas preocupações com a segurança alimentar global. A França, maior exportador de trigo da UE, disse anteriormente que esperava que sua produção de trigo mole caísse abaixo da média de cinco anos este ano.

Para mais matérias sobre economia e finanças, visite a seção de negócios da RT

Você pode compartilhar esta história nas redes sociais:

Verificado por RJ983

Conteúdo traduzido

Ver fonte




Mostrar mais

CMIO

Conselho de Mídia Independente - Grupo independente, de atuação jornalística; baseado em SP. Replica e elabora conhecimentos e assuntos de utilidade pública.

Artigos relacionados

Adblock Detected.

Desative seu AdBlock para poder acessar o conteúdo gratuito. Disable your AdBlock.