Mundo

Certos países da União Europeia estão isentos do compromisso de reduzir demanda de gás


Certos países da União Europeia, tais como os Países Bálticos e países insulares, que não têm conexão com os sistemas de gás dos seus vizinhos do bloco, não vão ser obrigados a cumprir as metas necessárias de reduzir a procura de “combustível azul”, mesmo que sejam introduzidas no território da restante União Europeia.

“O Conselho [da União Europeia] concordou com o fato de os países-membros que não estão ligados às redes de gás de outros países-membros deverem estar isentos da redução obrigatória de gás”, diz o comunicado de imprensa do Conselho da UE.

Panorama internacional

União Europeia esgotou suas capacidades de impor sanções contra Rússia, diz Le Monde

O ministro tcheco da Indústria e Comércio admitiu que “há exceções que devem ser aplicadas apenas a certos países, tais como os Países Bálticos e países insulares. Os outros não poderão se aproveitar dessas exceções”.
A exceção foi feita para tais países porque eles “não poderão liberar volumes significativos de gás de gasoduto a favor de outros países-membros”, salienta o comunicado.
Os ministros da Energia dos países da União Europeia chegaram na terça-feira (26) a um acordo político sobre a redução voluntária da demanda de gás natural em 15% durante o período de 1º de agosto de 2022 a 31 de março de 2023. Os Estados poderão escolher as medidas de austeridade de modo autônomo.



Este conteúdo foi verificado por RJ-2309 RJ-0292 RJ-0958

CMIO confirmou esta notícia. Fonte;

Via Sputnik News- IMG Autor




Mostrar mais

CMIO

Conselho de Mídia Independente - Grupo independente, de atuação jornalística; baseado em SP. Replica e elabora conhecimentos e assuntos de utilidade pública.

Artigos relacionados

Adblock Detected.

Desative seu AdBlock para poder acessar o conteúdo gratuito. Disable your AdBlock.