Mundo

Mar do Sul da China não é 'parque de safári' para países fora da região, diz Pequim


Wang Yi, ministro das Relações Exteriores da China, exortou na segunda-feira (25) a Associação de Nações do Sudeste Asiático (ASEAN, na sigla em inglês) a rejeitar a interferência externa no mar do Sul da China, dizendo que não é um “parque de safári” para governos fora da região.
Wang discursou em um simpósio on-line para marcar o 20º aniversário da assinatura da Declaração Sobre a Conduta (DOC, na sigla em inglês) das Partes no Mar do Sul da China, o primeiro documento oficial que exige uma resolução da disputa no mar a nível regional.
Panorama internacional

China exorta países da Ásia a não virarem ‘peças de xadrez’ de grandes potências

Wang disse que os países da região são os “verdadeiros mestres” em lidar com suas disputas no mar do Sul da China.
“[…] No processo de implementação do DOC seguimos sempre a tradição asiática de respeito mútuo e cumprimento de promessas, abandonando a mentalidade de soma zero, que tem manifestado o grande valor e vitalidade da declaração.”
Wang disse que “poderes extraterritoriais” estão deliberadamente provocando conflitos na região com o propósito de manter sua “hegemonia”, sugerindo que os governos estrangeiros só devem ser bem-vindos se pretenderem promover “paz e cooperação”.
Os EUA e ocasionalmente outros países ocidentais têm conduzido operações de “liberdade de navegação” no mar do Sul da China, cuja maior parte do território Pequim afirma deter.



Este conteúdo foi verificado por RJ-2309 RJ-0292 RJ-0958

CMIO confirmou esta notícia. Fonte;

Via Sputnik News- IMG Autor




Mostrar mais

CMIO

Conselho de Mídia Independente - Grupo independente, de atuação jornalística; baseado em SP. Replica e elabora conhecimentos e assuntos de utilidade pública.

Artigos relacionados

Adblock Detected.

Desative seu AdBlock para poder acessar o conteúdo gratuito. Disable your AdBlock.