Mundo

Dois drones armados foram lançados perto de base turca no Iraque


Nesta sexta-feira (22), mais uma escalada: as forças turcas repeliram um ataque com drones armados na vila de Bamerne.
O prefeito da vila, Miran Ismail, informou à AFP que não houve vítimas no ataque, que até agora não foi reivindicado, embora haja a especulação de que foi uma ação da “resistência iraquiana”.
As tensões envolvendo Turquia, Iraque e EUA voltaram a atingir níveis elevados, principalmente após nove civis iraquianos morrerem em bombardeios atribuídos à Turquia nos últimos dias.
O Exército turco mantém dezenas de postos avançados no norte do Iraque como parte de sua campanha contra os rebeldes.
Panorama internacional

EUA levam para o Iraque petróleo da Síria em 40 caminhões, informa mídia

Na quarta-feira (20), ataques de artilharia em uma área de recreação no Curdistão mataram nove civis, incluindo mulheres e crianças, e feriram outros 23.
A maioria das vítimas eram turistas que foram para as regiões montanhosas do norte do país para escapar do calor do verão.
O primeiro-ministro iraquiano, Mustafa Al-Kadhimi, culpou Ancara pelo ataque e alertou que Bagdá se reserva o “direito de retaliar”.
A Turquia, entretanto, negou a responsabilidade e, em vez disso, acusou os rebeldes do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK, na sigla em curdo).
Sistemas de mísseis russos S-400 na base aérea de Hmeymim, na Síria (foto de arquivo) - Sputnik Brasil, 1920, 21.07.2022

Panorama internacional

Damasco é alvo de ataque aéreo, repele bombardeio, mas 3 morrem, diz mídia síria

Ainda hoje (22), o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, exigiu que os EUA e seus aliados da OTAN (Organização do Tratado do Atlântico Norte) saíssem do leste da Síria e acabassem com o seu apoio aos grupos de milícias curdas.
“A Turquia espera que isso [aconteça] porque é a América que alimenta os grupos terroristas lá”, disse o líder turco, referindo-se às Unidades de Proteção Popular (YPG, na sigla em curdo), que constituem o núcleo das chamadas Forças Democráticas Sírias (FDS).
As FDS são apoiadas pelo Exército dos EUA no leste da Síria e constituem uma força para impedir o controle da região, rica em petróleo, pelo governo sírio de Damasco.
Recep Tayyip Erdogan, presidente turco, durante reunião de gabinete em Ancara, Turquia, 23 de maio de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 22.07.2022

Panorama internacional

‘A América deve sair’: Erdogan exorta EUA a pararem de treinar curdos e a deixarem leste da Síria



Este conteúdo foi verificado por RJ-2309 RJ-0292 RJ-0958

CMIO confirmou esta notícia. Fonte;

Via Sputnik News- IMG Autor




Mostrar mais

CMIO

Conselho de Mídia Independente - Grupo independente, de atuação jornalística; baseado em SP. Replica e elabora conhecimentos e assuntos de utilidade pública.

Artigos relacionados

Adblock Detected.

Desative seu AdBlock para poder acessar o conteúdo gratuito. Disable your AdBlock.