Mundo

López Obrador sobre consulta energética dos EUA: 'Vamos nos defender'

  Fact-checking   Autentic   DMCA   Report







O presidente do México, Andrés Manuel López Obrador, afirmou que seu país sabe como responder à consulta sobre questões energéticas solicitada pelos EUA em relação ao acordo comercial T-MEC, assinado pelos dois países e pelo Canadá.
“Temos elementos para responder. E se for uma sanção política, também vamos nos defender”, disse o presidente mexicano na coletiva de imprensa matinal desta quinta-feira (21).
“Tenho indícios de que isso tem a ver com interesses escusos, que se sentem afetados porque estavam saqueando o México e desde que foram impedidos, até aqui, começaram a trabalhar nos Estados Unidos e conseguem isso. Mas se não há razão, não vamos ficar de braços cruzados”, acrescentou.
López Obrador apontou para o caso da Iberdrola, uma das empresas transnacionais mais afetadas pela política energética promovida pelo atual governo mexicano, salientando que “a companhia elétrica espanhola, que tem financiamento de fundos dos EUA e eram os que se sentiam donos do México“, argumentou.
Notícias do Brasil

Presidente do México deixa escapar comentário sobre eleição no Brasil

O presidente mexicano explicou que realizou reuniões com 19 empresas estrangeiras do setor de energia, fechando acordos com 17 delas.
“Por isso sinto que é uma questão política. Estive em Washington e o assunto não foi discutido. Nos reunimos com empresários e o assunto não foi discutido. Ao contrário, empresários americanos prometeram investir 40 bilhões de dólares no setor de energia. E de repente isso”, disse ele.

Consultas sobre política energética

Na última quarta-feira (20), a representante legal da Casa Branca para o T-MEC, Katherine Tai, anunciou o pedido de consulta emitido pelos EUA para analisar se a política energética do México viola o acordo comercial dos EUA ao beneficiar as empresas estatais Petróleos Mexicanos (Pemex) e a Comissão Federal de Eletricidade (CFE).
“Expressamos repetidamente sérias preocupações sobre uma série de mudanças nas políticas energéticas do México e sua consistência com os compromissos do México dentro do T-MEC”, disse Tai.
O presidente do México, Andrés Manuel López Obrador, fala durante sua coletiva de imprensa matinal diária na Cidade do México, 6 de junho de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 02.07.2022

Panorama internacional

Em busca de autossuficiência, México inaugura 8ª refinaria de petróleo da estatal Pemex

Após o anúncio dos EUA, o Canadá informou que também vai participar do processo de consulta sobre a política energética do México.

“Estamos nos juntando aos EUA na tomada de medidas, lançando nossas próprias consultas sob o USMCA [ou T-MEC] para abordar essas preocupações, enquanto apoiamos os EUA em seu desafio”, disse Alice Hansen, a porta-voz da ministra de Comércio Internacional do Canadá, em comunicado enviado à Reuters.

No mesmo dia em que foi anunciado o pedido de consulta dos EUA ao México, o presidente dos EUA, Joe Biden, visitou uma fábrica da Iberdrola na Nova Inglaterra, onde a empresa espanhola planeja construir parques eólicos offshore.



Este conteúdo foi verificado por RJ-2309 RJ-0292 RJ-0958

CMIO confirmou esta notícia. Fonte;

Via Sputnik News- IMG Autor

  Fact-checking   Autentic   DMCA   Report






Mostrar mais

CMIO

Conselho de Mídia Independente - Grupo independente, de atuação jornalística; baseado em SP. Replica e elabora conhecimentos e assuntos de utilidade pública.

Artigos relacionados

Adblock Detected.

Desative seu AdBlock para poder acessar o conteúdo gratuito. Disable your AdBlock.