Mundo

Sem provas, força-tarefa de energia de EUA e Europa aponta suposta coerção russa sobre combustíveis


“A força-tarefa EUA-UE para a segurança energética europeia se reuniu virtualmente em 22 de junho. Os lados denunciaram a contínua coerção energética da Rússia aos Estados-membros da União Europeia e destacaram seu compromisso contínuo de reduzir a dependência dos combustíveis fósseis russos, diversificando o suprimento de energia da Europa”, declarou a Casa Branca, em comunicado.
Os participantes da força-tarefa discutiram a tomada de ações específicas para reduzir a demanda de energia russa nos países europeus, melhorando a eficiência energética e incentivando uma aplicação mais ampla de fontes de energia renovável, acrescentou a nota.
A reunião foi dirigida pelo conselheiro sênior de segurança energética dos EUA, Amos Hochstein, e Bjorn Seibert, chefe de gabinete ou chefe de gabinete do presidente da Comissão Europeia, acrescentou o comunicado.
Panorama internacional

Europa diz estar pronta para corte total de fornecimento de gás russo

O diretor-geral de energia da Comissão Europeia, Ditte Juul Jorgensen, e a diretora sênior de clima e energia do Conselho de Segurança Nacional dos EUA, Melanie Nakagawa, também participaram da reunião virtual, segundo o comunicado.
Em 24 de fevereiro de 2022, o presidente da Rússia, Vladimir Putin, anunciou o início de uma operação militar especial para “desmilitarização e desnazificação da Ucrânia”.
Em resposta, países do Ocidente anunciaram pesadas sanções contra a Rússia.
Empregado em estação compressora na Hungria - Sputnik Brasil, 1920, 20.06.2022

Panorama internacional

Governo da Hungria compara embargo ao gás russo a um ‘tiro nos pulmões’ para UE

De acordo com a Agência Federal de Redes da Alemanha, a redução no fluxo de gás afetou o fornecimento de gás russo da Alemanha para outros países europeus, incluindo França, Áustria e República Tcheca.
A situação levou estes e outros países da União Europeia (UE) a anunciarem nesta semana medidas de emergência destinadas a reduzir o uso de gás natural. Alguns países alegaram que a redução dos fluxos de gás foi uma decisão política de Moscou para aumentar a pressão sobre a Europa. A Gazprom diz que o problema é exclusivamente técnico.
Mineração de lignite perto da usina a carvão Neurath da gigante de energia alemã RWE, em Garzweiler, oeste da Alemanha, 27 de outubro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 20.06.2022

Panorama internacional

Crise de energia: Alemanha volta a usar carvão para minimizar escassez de gás natural russo



Este conteúdo foi verificado por RJ-2309 RJ-0292 RJ-0958

CMIO confirmou esta notícia. Fonte;

Via Sputnik News- IMG Autor

Mostrar mais

Artigos relacionados

Adblock Detected.

Desative seu AdBlock para poder acessar o conteúdo gratuito. Disable your AdBlock.