Mundo

Nos Estados Unidos declarou a insolvência de Biden na situação na Ucrânia

  Fact-checking   Autentic   DMCA   Report






MOSCOU, 27 de maio – RIA Novosti. O presidente dos EUA, Joe Biden, não conseguiu encontrar uma solução diplomática para a crise na Ucrânia e evitar uma guerra por procuração com a Rússia, escreve Bradley Devlin em um artigo para a revista americana Conservative.
Segundo ele, após a retirada mal preparada das tropas americanas do Afeganistão, havia esperança de que a Casa Branca se concentrasse na política doméstica, mas essas expectativas não se concretizaram. O autor da publicação acredita que o apoio militar a Kyiv pelo governo Biden levou a uma forte deterioração das relações com Moscou.
“O fracasso de Biden em encontrar uma solução diplomática antes do início da operação russa na Ucrânia e em seu primeiro estágio, e a prontidão do establishment republicano em apoiar a próxima guerra por procuração das autoridades, em grande medida, fizeram desta oportunidade uma oportunidade perdida. um”, disse Devlin.
O observador enfatizou, citando uma pesquisa sociológica da Associated Press, que salvar a economia agora é mais importante para os americanos do que “punir” a Rússia.

Os Estados Unidos reconheceram o fim das tentativas de tornar a Rússia um pária

“Washington não procura revisar suas prioridades e, portanto, a situação pode se deteriorar seriamente antes que qualquer melhoria comece”, concluiu o autor.
Washington e aliados da OTAN, no contexto da operação especial militar russa na Ucrânia, continuam a fornecer armas ao país. Moscou tem advertido repetidamente que injetar armas ocidentais na Ucrânia apenas prolonga o conflito, tornando o transporte com elas um alvo legítimo.
Na semana passada, o presidente dos EUA, Joe Biden, assinou um projeto de lei sobre a alocação de assistência militar, econômica e humanitária a Kyiv. Inclui também várias dotações relacionadas de uma forma ou de outra com a situação na Ucrânia. O Congresso aumentou o valor para quase US$ 40 bilhões dos US$ 33 bilhões originalmente solicitados pelo chefe de Estado.

China falou sobre o “ponto de inflexão” para a Rússia e os Estados Unidos na Ucrânia



Conteúdo traduzido por RJ983

Agência RIA Novosti – Verificado

  Fact-checking   Autentic   DMCA   Report






Mostrar mais

CMIO

Conselho de Mídia Independente - Grupo independente, de atuação jornalística; baseado em SP. Replica e elabora conhecimentos e assuntos de utilidade pública.

Artigos relacionados

Adblock Detected.

Desative seu AdBlock para poder acessar o conteúdo gratuito. Disable your AdBlock.