Mundo

Temendo boicote, Biden já considera chamar Cuba para Cúpula das Américas

  Fact-checking   Autentic   DMCA   Report







O “medo” de um boicote generalizado à Cúpula das Américas é uma preocupação na Casa Branca, conforme informou a Reuters nesta sexta-feira (20).
Washington se esforça para impedir um boicote potencialmente embaraçoso por parte de algumas autoridades regionais, situação que poderia prejudicar a imagem do presidente dos EUA no continente.
Citando fontes, a publicação sustenta que o governo norte-americano discute convidar um representante cubano para a cúpula que acontece no próximo mês, em Los Angeles.
Embora a discussão esteja em um estágio inicial, e nenhuma decisão tenha sido tomada, os assessores do presidente Joe Biden avaliam convidar alguns líderes que são desafetos do governo dos EUA.
As autoridades norte-americanas se recusaram a dizer quais países estavam na lista ou se os líderes de Cuba, Venezuela e Nicarágua seriam excluídos.
Um número crescente de líderes, incluindo o presidente mexicano Andrés Manuel López Obrador, ameaçou boicotar o encontro, a menos que todos os países da região possam participar.
Notícias do Brasil

Reuters: Bolsonaro planeja não ir à Cúpula das Américas organizada por Biden

López Obrador disse na semana passada que não iria se Cuba, Nicarágua e Venezuela não fossem convidados. Seu colega boliviano, o presidente Luis Arce, seguiu o exemplo.
O presidente da Guatemala, Alejandro Giammattei, disse que não compareceria, um dia depois que os Estados Unidos criticaram a renomeação de um procurador-geral que vincula à corrupção.
O presidente da Nicarágua, Daniel Ortega, disse na quarta-feira (18) que seu governo “não estava interessado” em participar.
A perspectiva para o presidente brasileiro Jair Bolsonaro é semelhante. Segundo informações da CNN, a diplomacia brasileira defende a ida de Bolsonaro ao evento, mas negocia com os americanos que uma eventual presença de Bolsonaro na Cúpula das Américas deva ter como contrapartida uma agenda bilateral dele com Biden.
O governo Biden sinalizou há semanas que poderia excluir os governos de Cuba, Nicarágua e o presidente venezuelano Nicolás Maduro, dizendo que eles não respeitavam a democracia.
Mas, diante da reação dos países da América Latina e do Caribe, a Casa Branca adiou o envio de convites e se recusou a divulgar uma lista de participantes.
Uma bandeira cubana é vista ao lado de uma bandeira americana do lado de fora da embaixada dos EUA em Havana, Cuba, terça-feira, 17 de maio de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 19.05.2022

Panorama internacional

EUA acusam Cuba de usar polêmica em torno da Cúpula das Américas como estratégia de propaganda



Este conteúdo foi verificado por RJ-2309 RJ-0292 RJ-0958

CMIO confirmou esta notícia. Fonte;

Via Sputnik News- IMG Autor

  Fact-checking   Autentic   DMCA   Report






Mostrar mais

CMIO

Conselho de Mídia Independente - Grupo independente, de atuação jornalística; baseado em SP. Replica e elabora conhecimentos e assuntos de utilidade pública.

Artigos relacionados

Adblock Detected.

Desative seu AdBlock para poder acessar o conteúdo gratuito. Disable your AdBlock.