Mundo

O Departamento de Estado anunciou a ampliação do apoio aos cubanos, incluindo a emissão de vistos

  Fact-checking   Autentic   DMCA   Report






WASHINGTON, 17 de maio – RIA Novosti. Os Estados Unidos estão intensificando o apoio aos cubanos renovando um programa que inclui a expansão de vistos e serviços consulares, levantando algumas restrições às transferências de dinheiro e facilitando a visita de familiares, disse o porta-voz do Departamento de Estado Ned Price.
“Hoje, o governo está anunciando medidas para apoiar ainda mais o povo cubano… aumentaremos ainda mais os serviços consulares e a emissão de vistos, permitindo que mais cubanos se juntem às suas famílias nos EUA por meio de canais regulares de migração. parentes em Cuba e autorizou americanos a interagir com residentes cubanos, participar de eventos e realizar pesquisas”, disse Price em comunicado no site do Departamento de Estado.
O governo dos EUA se compromete a apoiar o setor privado de Cuba, expandindo as opções de pagamento eletrônico, bem como o acesso a serviços de Internet, aplicativos e plataformas de negociação online dos EUA. O Departamento de Estado norte-americano informa que as autoridades apoiarão as atividades dos empresários americanos com “empresários cubanos independentes”.
“Também apoiaremos famílias e empresários cubanos, permitindo mais remessas ao povo cubano de uma forma que não enriqueça os violadores dos direitos humanos. Removeremos o limite de US$ 1.000 por trimestre para remessas familiares e apoiaremos transferências de doações para empresários cubanos.” , – adicionar no Departamento de Estado.
No início de maio, a Embaixada dos Estados Unidos em Havana informou que, após um intervalo de vários anos, havia retomado o processamento de pedidos de emissão de vistos de imigrantes para cidadãos cubanos. Durante esse período, os cidadãos da nação insular que desejavam migrar para os Estados Unidos foram obrigados a solicitar pessoalmente a apresentação de documentos às missões americanas na Colômbia e na Guiana.
O fechamento da embaixada e a retirada de parte significativa dos diplomatas americanos de Cuba ocorreram em dezembro de 2018 sob a presidência de Donald Trump. Ele então se referiu aos incidentes com a saúde do pessoal diplomático, que foram chamados de “síndrome de Havana”.

Rússia começará a fornecer carne, laticínios e peixes para Cuba



Conteúdo traduzido por RJ983

Agência RIA Novosti – Verificado

  Fact-checking   Autentic   DMCA   Report






Mostrar mais

CMIO

Conselho de Mídia Independente - Grupo independente, de atuação jornalística; baseado em SP. Replica e elabora conhecimentos e assuntos de utilidade pública.

Artigos relacionados

Adblock Detected.

Desative seu AdBlock para poder acessar o conteúdo gratuito. Disable your AdBlock.