Mundo

Lavrov: A OTAN quer mover a linha de defesa da aliança para o Mar da China Meridional

  Fact-checking   Autentic   DMCA   Report






MOSCOU, 25 de abril – RIA Novosti. Os EUA e a Otan estão claramente planejando mover a “linha defensiva” da aliança para o Mar da China Meridional, disse o ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov.
“Eles declaram abertamente que nós (países ocidentais – ed.) estaremos no comando, que a OTAN tem todo o direito de fazer o que quiser. Eles podem dizer em uma declaração que a OTAN é uma aliança defensiva, então não tenha medo, a OTAN A segurança não é ameaçada por ninguém. E aí mesmo (o chefe da aliança Jens) Stoltenberg pode declarar que a OTAN tem responsabilidade global pela segurança em todo o mundo, inclusive na região do Indo-Pacífico”, disse Lavrov no programa Big Game no Channel One .

Lavrov disse que conselho os EUA e a Grã-Bretanha dão a Zelensky

“Ou seja, assim como eles moveram a linha de defesa cinco vezes do Muro de Berlim após o desaparecimento do Pacto de Varsóvia e da União Soviética – já que são uma aliança defensiva – para nossas fronteiras e nos disseram – “não tenham medo, isso é para sua segurança, não significa nada”, – em geral, bastante indelicado. Deixando claro que não decidiremos o que é necessário para nossa segurança. Além disso, eles agora passarão a linha de defesa de sua “aliança defensiva para no Mar do Sul da China”, acrescentou o ministro.
Ele acrescentou que, de acordo com essas tentativas, está a criação da aliança AUKUS, atraindo Japão, Coréia do Sul e outros países da ASEAN.
Sergei Lavrov disse que a expansão da OTAN não tem nada a ver com o cumprimento de metas estatutárias, é o desenvolvimento de territórios sob o comando dos Estados Unidos em consonância com o fortalecimento do mundo unipolar.
“É claro que, quando Montenegro, Macedônia do Norte, Albânia foram aceitos, como eles podem fortalecer a segurança da Aliança do Atlântico Norte, se é uma aliança defensiva? Isso simplesmente mostra que a expansão da OTAN não tem nada a ver com o cumprimento de seus objetivos estatutários , que este é o comando americano alinhado com o fortalecimento e a tentativa de perpetuar esse mesmo mundo unipolar”, disse o ministro.

Lavrov: Rússia espera que o Ocidente não envie tropas da Otan para a Ucrânia

Lavrov lembrou que a Rússia havia alertado contra atrair a Ucrânia para a OTAN.
Sergey Lavrov disse que o lado americano acredita que tem o direito de garantir sua segurança onde quiser, negando à Rússia o direito de defender suas próprias fronteiras.
“Ao mesmo tempo, quando os Estados Unidos de repente decidiram que a mais de 10.000 quilômetros de distância havia uma ameaça aos seus interesses, seja na Iugoslávia, no Iraque ou em qualquer outro lugar do Oriente Médio, sem hesitação, sem qualquer tormento legal, sem tentativas mesmo para olhar para o direito internacional e a Carta da ONU, as tropas são enviadas, eles bombardeiam objetos civis, como foi o caso de Belgrado, pontes, trens de passageiros, um centro de televisão foram bombardeados”, lembrou.
Lavrov acrescentou que (ex-primeiro-ministro britânico) “Tony Blair disse que este não é um centro de televisão, este é um órgão de propaganda sérvia agressiva”. “Sobre o mesmo, vou anotar entre parênteses que o presidente Macron não dá RT e Sputnik credenciamento ao Palácio do Eliseu, chamando-os não de mídia, mas ferramentas de propaganda. Em geral, essas maneiras, hábitos e maneiras, eles são profundos, ”, explicou o ministro.
O ministro também falou sobre as ações dos EUA no Iraque. “E isso é tudo, repito, do outro lado do oceano, uma ameaça à segurança dos Estados Unidos. No Kosovo, eles criaram a maior base militar dos Balcãs, que ninguém vai retirar de lá, e o motivo foi a própria instabilidade que Milosevic (Slobodan, ex-presidente da Sérvia) supostamente fomentou na região, oprimindo os representantes kosovo-albaneses”, lembrou também o chefe do Ministério das Relações Exteriores da Rússia.
“Enfatizo mais uma vez que eles se consideram no direito de garantir sua segurança onde quiserem, nos é negado o direito de defender nossas próprias fronteiras e territórios onde vivem os russos, e que foram oprimidos por muitos anos, submetidos a bombardeios, submetendo-os a bullying, infringindo seus direitos à língua, à cultura, às tradições”, concluiu o ministro.

Lavrov: OTAN e Estados Unidos não mostraram desejo de levar em conta os interesses da Rússia



Conteúdo traduzido por RJ983

Agência RIA Novosti – Verificado

  Fact-checking   Autentic   DMCA   Report






Mostrar mais

CMIO

Conselho de Mídia Independente - Grupo independente, de atuação jornalística; baseado em SP. Replica e elabora conhecimentos e assuntos de utilidade pública.

Artigos relacionados

Adblock Detected.

Desative seu AdBlock para poder acessar o conteúdo gratuito. Disable your AdBlock.