Mundo

A Rosatom não interrompeu nenhum projeto de construção de usinas nucleares no exterior

  Fact-checking   Autentic   DMCA   Report






MOSCOU, 2 de abril – RIA Novosti. “Rosatom” na situação atual não impediu um único projeto para a construção de usinas nucleares no exterior, disse o diretor-geral da corporação estatal Alexei Likhachev.
“Não paramos uma única instalação, continuamos trabalhando”, respondeu Likhachev em entrevista ao canal Rossiya 24 quando questionado sobre os atuais projetos internacionais da Rosatom.
Segundo Likhachev, a situação atual dos projetos internacionais da Rosatom “não poderia deixar de ser refletida, porque, desculpem-me por essa palavra, simplesmente distorceu toda a logística mundial, um salto completo, por assim dizer, com as taxas de câmbio”. Ele observou que a estatal está agora avaliando os riscos associados às empresas fornecedoras terceirizadas, ou seja, um nível abaixo dos subcontratados.
“Uma usina nuclear é uma ‘cidade grande’, e em uma cidade grande há muitas pequenas coisas diferentes. E agora o principal é entender todas essas pequenas coisas… claro, mais uma vez até o fim, como se costuma dizer, às moléculas, aos átomos que lidam com todos os suprimentos”, explicou Likhachev.

Rosatom e AIEA delinearam formas de cooperação na Ucrânia

A carteira de projetos estrangeiros da Rosatom inclui 35 unidades de energia de usinas nucleares em diferentes países e em diferentes estágios de implementação.
A Rosatom não interromperá o trabalho destinado a criar tecnologias de energia nuclear do futuro, disse Aleksey Likhachev, diretor geral da corporação estatal.
Em entrevista, ele falou sobre como o programa de desenvolvimento da ciência e tecnologia nuclear será implementado nas condições atuais.
“Se houver um cenário muito difícil, priorizaremos algo. Mas nunca removeremos seus componentes significativos deste projeto, porque este é o futuro não apenas da energia nuclear da Rússia, este é o futuro de todo o mundo“, disse Likhachev. .
Como parte do programa, modelos emblemáticos de uma nova indústria de energia nuclear de quarta geração estão sendo criados na prática, observou Likhachev. “Ou seja, não apenas em papel ou em modelos 3D, mas em terra e em formato piloto, estamos criando uma unidade de energia de quarta geração, criando um ciclo de combustível fechado, criando um empreendimento para fabricação e remanufatura de combustível, além de termonuclear, energia termonuclear, além de novos materiais para energia nuclear, além de pequenas estações (nucleares)”, disse ele.

Avião russo entregou combustível nuclear a usinas nucleares tchecas

A Rosatom possui reservas financeiras internas que podem ser direcionadas para as principais áreas do programa, destacou Likhachev.
O programa abrangente “Desenvolvimento de Engenharia, Tecnologia e Pesquisa Científica no Campo do Uso de Energia Atômica na Federação Russa” (RTTN) visa fortalecer a posição de liderança da Rússia na indústria nuclear global, garantindo a segurança energética da Federação Russa , e acelerar o desenvolvimento tecnológico em uma ampla gama de áreas.
O programa inclui pesquisa em áreas-chave como engenharia de energia nuclear de dois componentes, desenvolvimento de uma base de bancada experimental, tecnologias termonucleares e de plasma, novos materiais e tecnologias para sistemas avançados de energia, unidades de energia de referência (referência) de usinas nucleares, incluindo baixa -energia usinas nucleares.
O cliente-coordenador do programa RTTN é a Rosatom, a gestão científica do programa é confiada ao centro nacional de pesquisa Kurchatov Institute.
“Rosatom” na situação atual não muda as tarefas estratégicas de garantir a capacidade de defesa da Federação Russa e liderança nos mercados nucleares mundiais, disse o diretor-geral da corporação estatal Alexei Likhachev.

Rosatom falou sobre garantir a segurança das usinas nucleares ucranianas

“Definitivamente não vamos mudar as tarefas estratégicas que estão definidas até 2030. Ou seja, não vamos mudar tudo relacionado à liderança no mercado global de tecnologia nuclear. Tudo relacionado à defesa e segurança nunca (não mudaremos) “, Likhachev disse.
Garantir a capacidade de defesa da Rússia é a principal tarefa da indústria nuclear nacional, para a qual foi criada há mais de 75 anos. Nos últimos anos, a Rosatom vem cumprindo integralmente a ordem de defesa do estado.
A Rosatom juntamente com o Ministério da Defesa da Federação Russa e unidades militares de apoio nuclear garantem a implementação da política da Rússia no domínio da dissuasão nuclear. O complexo de armas nucleares de Rosatom não só trabalha para manter a eficiência e modernização das cargas previamente criadas, mas também, em condições de testes não nucleares, garante que cargas com novas características qualitativas sejam colocadas em serviço de combate. A Rosatom cumpre a ordem de defesa do Estado, participando também da criação de armas não nucleares.
A criação de uma nova geração de armas capaz de fornecer um equilíbrio estratégico no mundo nas próximas décadas tornou-se um dos sucessos da atual geração de cientistas nucleares russos, observou o presidente russo Vladimir Putin anteriormente.

Autoridades belgas adiam por 10 anos fechamento de usina nuclear



Conteúdo traduzido por RJ983

Agência RIA Novosti – Verificado

  Fact-checking   Autentic   DMCA   Report






Mostrar mais

CMIO

Conselho de Mídia Independente - Grupo independente, de atuação jornalística; baseado em SP. Replica e elabora conhecimentos e assuntos de utilidade pública.

Artigos relacionados

Adblock Detected.

Desative seu AdBlock para poder acessar o conteúdo gratuito. Disable your AdBlock.