Mundo

Europa suspende programa de viagem à Marte por sanções à Rússia

  Fact-checking   Autentic   DMCA   Report







A Agência Espacial Europeia (ESA) adiou indefinidamente sua missão do rover ExoMars, de acordo com um comunicado divulgado pela ESA na quinta-feira (17).
A entidade explica que o programa foi suspenso indefinidamente devido às sanções contra Moscou, enquanto as autoridades correm para reconsiderar suas opções.
Mesmo reconhecendo os efeitos prejudiciais que a exclusão da Rússia do programa cooperativo teria sobre a “exploração científica do espaço”, a ESA colocou as sanções anti-russas de seus membros em primeiro lugar.

© Sputnik / Sergei SavostyanovO multimilionário japonês Yusaku Maezawa (à esquerda), seu assistente Yozo Hirano (à direita) e o cosmonauta russo Aleksandr Misurkin (ao centro) retornaram à Terra esta segunda-feira (20) a bordo da espaçonave russa Soyuz MS-20

O multimilionário japonês Yusaku Maezawa (à esquerda), seu assistente Yozo Hirano (à direita) e o cosmonauta russo Aleksandr Misurkin (ao centro) retornaram à Terra esta segunda-feira (20) a bordo da espaçonave russa Soyuz MS-20
A decisão de excluir a Rússia do projeto surgiu de uma reunião do conselho governante da ESA em Paris nos últimos dois dias.

Os membros “reconheceram por unanimidade a presente impossibilidade de realizar a cooperação em andamento com a Roscosmos na missão do rover ExoMars com um lançamento em 2022”.

Comentando a notícia, o chefe da Roscosmos, Dmitry Rogozin, disse que a agência espacial da Rússia realizará uma missão a Marte por conta própria.

© Sputnik / Serviço de imprensa da Roscosmos / Abrir o banco de imagensFoguete Soyuz-2.1a, transportando a espaçonave de carga Progress MS-17, é lançado da plataforma do cosmódromo russo de Baikonur, no Cazaquistão.

Foguete Soyuz-2.1a, transportando a espaçonave de carga Progress MS-17, é lançado da plataforma do cosmódromo russo de Baikonur, no Cazaquistão. - Sputnik Brasil, 1920, 17.03.2022

Foguete Soyuz-2.1a, transportando a espaçonave de carga Progress MS-17, é lançado da plataforma do cosmódromo russo de Baikonur, no Cazaquistão.
O rover de Marte não é o único projeto espacial europeu a ser suspenso por falta de foguetes russos.
A Roscosmos retirou sua equipe do porto espacial europeu na Guiana Francesa, o que significa que todas as missões da ESA envolvendo o uso da espaçonave Soyuz foram adiadas indefinidamente.
Por causa de suas respectivas órbitas ao redor do Sol, Marte só é facilmente alcançável da Terra a cada dois anos.
Marte (imagem referencial) - Sputnik Brasil, 1920, 27.06.2021

Som do Planeta Vermelho e vista panorâmica: Tianwen-1 da China capta novas FOTOS e VÍDEOS de Marte
A próxima janela de lançamento seria 2024. A missão principal do rover era determinar se Marte já abrigou vida.
A missão ExoMars já foi adiada a partir de 2020, por causa da pandemia de coronavírus e a necessidade de mais testes na espaçonave.
A missão deveria ter decolado em um foguete russo Proton-M do local de lançamento de Baikonur, no Cazaquistão, em setembro, e deveria pousar no planeta vermelho cerca de nove meses depois.

© Sputnik / Sergei Mamontov / Abrir o banco de imagensLançamento do foguete portador Soyuz-FG com a espaçonave tripulada Soyuz MS-15 a partir do cosmódromo de Baikonur, no Cazaquistão

Lançamento do foguete portador Soyuz-FG com a espaçonave tripulada Soyuz MS-15 a partir do cosmódromo de Baikonur, no Cazaquistão - Sputnik Brasil, 1920, 17.03.2022
Lançamento do foguete portador Soyuz-FG com a espaçonave tripulada Soyuz MS-15 a partir do cosmódromo de Baikonur, no Cazaquistão



Este conteúdo foi verificado por RJ-2309 RJ-0292 RJ-0958

CMIO confirmou esta notícia. Fonte;

Via Sputnik News- IMG Autor

  Fact-checking   Autentic   DMCA   Report






Mostrar mais

CMIO

Conselho de Mídia Independente - Grupo independente, de atuação jornalística; baseado em SP. Replica e elabora conhecimentos e assuntos de utilidade pública.

Artigos relacionados

Adblock Detected.

Desative seu AdBlock para poder acessar o conteúdo gratuito. Disable your AdBlock.