Mundo

Europa suspende programa ExoMars por sanções à Rússia — CMIO

Projeto colaborativo suspenso indefinidamente devido a restrições impostas a Moscou por ofensiva na Ucrânia

A Agência Espacial Europeia adiou indefinidamente sua missão do rover ExoMars, de acordo com um comunicado divulgado pela ESA na quinta-feira. O lançamento do rover deveria ser realizado em parceria com a Rússia e estava inicialmente previsto para o final deste ano. No entanto, foi suspenso indefinidamente devido a sanções, enquanto as autoridades correm para reconsiderar suas opções.


Programa espacial da Rússia mudará o foco – Roscosmos

A decisão de excluir a Rússia do projeto surgiu de uma reunião do conselho da ESA em Paris na quarta e quinta-feira, na qual os membros “reconheceu por unanimidade a atual impossibilidade de realizar a cooperação contínua com a Roscosmos na missão do rover ExoMars com lançamento em 2022.”

O grupo apelou ao director-geral da ESA, Dr. Josef Aschbacher, para “tomar as medidas adequadas para suspender as atividades de cooperação em conformidade.

O conselho governante também pediu ao diretor-geral que realizasse um “estudo industrial acelerado” para determinar caminhos alternativos para a missão ExoMars. Espera-se que o funcionário convoque uma sessão do Conselho nas próximas semanas para discutir como atender às necessidades de lançamento do programa.

Mesmo reconhecendo os efeitos prejudiciais que a exclusão da Rússia do programa cooperativo teria sobre o “exploração científica do espaço”, a ESA colocou as sanções anti-russas de seus membros em primeiro lugar, declarando que “deploro profundamente[s] as vítimas humanas e as trágicas consequências da agressão à Ucrânia.”

O rover de Marte não é o único projeto espacial europeu a ser suspenso por falta de foguetes russos.

CONSULTE MAIS INFORMAÇÃO:
Rússia cancela lançamento espacial com satélites OneWeb

A Roscosmos retirou sua equipe do porto espacial europeu na Guiana Francesa, o que significa que todas as missões da ESA envolvendo o uso da espaçonave Soyuz foram adiadas indefinidamente.

Entre as outras missões que podem ser afetadas pela divisão institucional estão os satélites de navegação Galileo M10 e Galileo M11, o telescópio espacial Euclid e o amostrador atmosférico EarthCare, além de um lançamento institucional não especificado. A Estação Espacial Internacional, no entanto, continuará operando normalmente.

Comentando a notícia, o chefe da Roscosmos, Dmitry Rogozin, disse que a agência espacial da Rússia realizará uma missão a Marte por conta própria.

Verificado por RJ983

Conteúdo traduzido

Ver fonte

Mostrar mais

CMIO

Conselho de Mídia Independente - Grupo independente, de atuação jornalística; baseado em SP. Replica e elabora conhecimentos e assuntos de utilidade pública.

Artigos relacionados

Adblock Detected.

Desative seu AdBlock para poder acessar o conteúdo gratuito. Disable your AdBlock.