Manchetes

Um camburão no caminho da Câmara de Osasco

O Conselheiro do Tribunal de Contas de São Paulo, Antonio Roque Citadini, muito conhecido por declarações polêmicas sobre o Corinthians, seu time de coração, voltou à cena relatando de forma contundente as ‘peripécias’ dos vereadores na Câmara Municipal de Osasco.

Em tom jocoso, o conselheiro disse ‘doer até o dente’ uma câmara municipal ter 453 funcionários comissionados e apenas 44 concursados. A relatoria tratou de 2013, primeiro ano da presidência de Toniolo (PCdoB).
Citadini votou pela rejeição das contas.
 
Há dois meses, uma operação policial “visitou” gabinetes e buscou papéis, abriu cofres, checou identidades, revistou bolsas e bolsos; causou indignação entre alguns dos vereadores. Em outros, grande preocupação.
A tese corrente é bem simples: após a visita policial, precedida por investigação do ministério público e seguida de reprovação das contas, seria questão de tempo até que os camburões retornem. Dessa vez, para levar.

Entre os 21 vereadores, a lista extraoficial divulgada indicaria irregularidades em ao menos 10 gabinetes; desde casos simples como preenchimento errado de folha de ponto, até casos gravíssimos como desvio de medicamentos do SUS. Além disso, entre uma coisa simples e outra gravíssima, encontram-se casos suspeitos de nepotismo cruzado.
Novamente, na tese corrente, a suspeita dos vereadores é que a visita de camburões poderia ocorrer no período eleitoral, pouco antes das eleições.

Isso sim é tremer na base.

GM – via CMIO

 

Mostrar mais

CMIO

Conselho de Mídia Independente - Grupo independente, de atuação jornalística; baseado em SP. Replica e elabora conhecimentos e assuntos de utilidade pública.

Artigos relacionados

Adblock Detected.

Desative seu AdBlock para poder acessar o conteúdo gratuito. Disable your AdBlock.