Manchetes

Osasco terá ato contra aumento das passagens nesta sexta

Osasco terá na tarde desta sexta-feira, 22, um ato contra o aumento das tarifas do transporte público (de R$3,50 para R$3,80). O Movimento recém criado FLCA (Frente de Luta Contra o Aumento) defende que o reajuste é arbitrário e que o serviço prestado no município -por não ter integração- não teria razões para seguir os aumentos da capital paulista.

Além disso, os coletivos da Viação Urubupungá e Viação Osasco rodam dentro de uma área menor que 60km², apontado como um disparate em relação aos valores da capital (mais de 1 milhão de km²). Sem integração municipal ou intermunicipal, Osasco permanece refém de uma característica típica das pequenas cidades: para ir de sua zona norte para a zona sul um usuário precisa de dois circulares e o dobro do valor da tarifa.

Nota da FLCA (Frente de Luta Contra o Aumento)

Aos 18 dias de Janeiro de 2016, às 18:30 horas, em frente a Estação da CPTM do município de Osasco, São Paulo, foi realizada a primeira reunião para discutir o aumento da passagem dos transportes públicos na cidade e região. Estiveram presentes militantes de várias forças políticas e representantes de várias entidades ora citados: União dos Estudantes de Osasco – UEO, Núcleo de Luta Popular – NLP, Território Livre, Coletivo PNEU, JUNTOS, União da Juventude Socialista – UJS, União Brasileira dos Estudantes Secundaristas – UBES e Militantes Independentes.

Foi discutido os possíveis motivos que levaram ao reajuste das tarifas na cidade e região, com o seguinte entendimento: a) o aumento é injustificável dado a qualidade do serviço prestado; b) o valor cobrado não condiz com o trajeto prestado pelos ônibus; c) o fato de não ter uma integração (municipal e intermunicipal) prejudica claramente o trabalhador e o estudante, além de dificultar o acesso da cidade por todas e todos; e d) a crescente violência e repressão por parte do aparato policial do Estado para desarticular e impedir o direito de livre manifestação nos atos ocorridos em São Paulo. Além disso foi aprovado pelos presentes a criação de uma FRENTE DE LUTA CONTRA O AUMENTO ampla e democrática para lutar contra o reajuste, e pela integração dos serviços de transporte público.

As entidades, coletivos e militantes presentes na reunião chamam um ATO CONTRA O AUMENTO, para esta sexta-feira, 22, com a concentração marcada para a partir das 17 horas e inicio da manifestação para as 18 horas, com duas bandeiras principais: 1 – A REVOGAÇÃO IMEDIATA DO REAJUSTE DA TARIFA; e 2 – A IMPLANTAÇÃO DE UM SISTEMA DE INTEGRAÇÃO MUNICIPAL E INTERMUNICIPAL.

Fica marcada uma outa reunião para a próxima terça-feira, 26, às 18:00 horas em frente a Estação da CPTM de Osasco.
_________________________________________
ATO CONTRA O AUMENTO EM OSASCO
22/01 – 17 horas
Estação da CPTM de Osasco

Mostrar mais

CMIO

Conselho de Mídia Independente - Grupo independente, de atuação jornalística; baseado em SP. Replica e elabora conhecimentos e assuntos de utilidade pública.

Artigos relacionados

Adblock Detected.

Desative seu AdBlock para poder acessar o conteúdo gratuito. Disable your AdBlock.