Gigantes do futebol italiano atingidos com grande dedução de pontos em escândalo financeiro – CMIO Esportes

A Juventus perdeu 15 pontos, enquanto vários ex-dirigentes do clube foram banidos

A Juventus recebeu uma dedução de 15 pontos pelas autoridades italianas do futebol após uma investigação sobre alegações de irregularidades financeiras. O clube de Turim já disse que vai recorrer da punição.

Em termos imediatos, a redução de pontos significa que a Juventus caiu do terceiro para o décimo lugar na tabela da Serie A. Eles estão agora 25 pontos atrás do líder da liga Napoli – que os venceu por 5 a 1 no início deste mês – e 12 pontos atrás das vagas de qualificação europeia.

A federação italiana de futebol (FIGC) anunciou sua decisão na sexta-feira, e a sanção é ainda mais dura do que a dedução de nove pontos que os promotores buscavam no caso. Foi anunciado que o ex-presidente da Juventus, Andrea Agnelli – que renunciou junto com outros membros do conselho em novembro – foi proibido de ocupar cargos no futebol italiano por dois anos.

O ex-vice-presidente da Juventus, Pavel Nedved, foi suspenso por oito meses, enquanto o ex-diretor esportivo Fabio Paratici – que agora trabalha no Tottenham Hotspur, time da Premier League inglesa – foi suspenso por 30 meses. O clube londrino está tentando verificar se as sanções influenciarão a posição de Paratici, com a FIGC solicitando que a punição seja aplicada em todas as jurisdições da UEFA e da FIFA.

A Juventus e ex-dirigentes do clube negaram qualquer irregularidade e já anunciaram a intenção de apelar da decisão na mais alta corte esportiva do país, dentro do Comitê Olímpico Italiano (CONI).


Todo o conselho da Juventus renuncia em meio a escrutínio financeiro

Vencedora do título italiano 36 vezes, o recorde, a Juventus enfrentou acusações de que corrigiu seus balanços inflando falsamente o valor dos jogadores e deturpando as perdas.

Eles foram inicialmente inocentados ao lado de 10 outros clubes em abril de 2022, mas o caso foi reaberto em dezembro, depois que o promotor federal apelou contra a decisão.

Novas evidências sobre o financiamento da Juve surgiram em uma investigação separada dos promotores de Turim, levando o caso a ser revivido.

Depois de conquistar o título por nove temporadas consecutivas entre 2012 e 2020, a Juve viu seu domínio no futebol italiano acabar nas mãos da Inter de Milão em 2021 e do AC Milan em 2022. O clube de Turim registrou prejuízo recorde de € 240 milhões (US$ 260 milhões). para a última temporada, indicando ainda mais sua queda.

Em outros lugares, a Juventus se viu em desacordo com a UEFA sobre os planos para a malfadada Superliga Europeia, que entrou em colapso logo após ser anunciada em abril de 2021. Junto com os gigantes espanhóis Real Madrid e Barcelona, ​​​​a Juventus continuou afirmando que o projeto pode vir a concretizar, apesar da oposição generalizada da UEFA e com nove das 12 equipas fundadoras a desistirem.

A Juventus esteve famosamente envolvida no escândalo da arbitragem ‘Calciopoli’ há 17 anos – uma das maiores controvérsias esportivas da Itália. Na ocasião, acabou sendo rebaixado para a Série B e perdendo dois títulos da Série A.

Você pode compartilhar esta história nas redes sociais:

Verificado por RJ983

Conteúdo internacional

Ver fonte