Diretiva Nacional

Ativistas denunciam os extremos abusos e mortes de ovelhas pela indústria de lã

Redação ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais

“Não pertenço ao seu prato ou ao seu guarda-roupa. Escolha o veganismo”/ PETA

À medida que o inverno se aproxima em vários países e as pessoas usam roupas mais quentes, ativistas pelos direitos animais decidiram espalhar vários outdoors na Escócia para mostrar ao público como inúmeras ovelhas são mortas pela indústria de lã para a produção de vestuário.

Anúncios com imagens que denunciam a crueldade da indústria foram colocados em pontos de ônibus em Edimburgo e em Glasgow, mostrando a trágica realidade por trás da tosquia dos animais que são tratados com uma selvageria chocante.

Embora muitas pessoas imaginem que isso não prejudique as ovelhas, a realidade é bem diferente. Os trabalhadores dos principais países exportadores de lã do mundo, como a Austrália e os EUA, são pagos por volume, o que os encoraja a cortar animais de forma rápida e descuidada.

Isso contribui com a extrema violência contra as ovelhas. Testemunhas oculares documentaram que os trabalhadores golpeiam, chutam, mutilavam e espancam os animais, sendo que muitos não sobrevivem devido a estes abusos terríveis.

Uma vez que seus corpos se desgastam e não são mais úteis para a produção de lã, estes animais gentis são vendidos para a indústria da carne.

As ovelhas são amontoadas em caminhões super lotados – muitas vezes sem alimentos, água ou ventilação adequados – e transportadas para mercados de animais vivos para serem vendidas e depois levadas para matadouros, onde suas gargantas são cortadas.

Por isso é fundamental escolher roupas que não foram produzidas por meio da crueldade e da morte de animais, informou a PETA, responsável pelos anúncios.

Mostrar mais

CMIO

Conselho de Mídia Independente - Grupo independente, de atuação jornalística; baseado em SP. Replica e elabora conhecimentos e assuntos de utilidade pública.

Artigos relacionados

Adblock Detected.

Desative seu AdBlock para poder acessar o conteúdo gratuito. Disable your AdBlock.