Osasco

Projeto de Osasco é destaque em prêmio estadual de combate à fome  

  Fact-checking   Autentic   DMCA   Report






Imagens: Divulgação

Pelo segundo ano consecutivo, Osasco foi destaque em segurança alimentar no Prêmio Josué de Castro, desta vez com o projeto Hortas Pedagógicas.

O concurso, promovido pelo Governo do Estado de São Paulo para premiar e difundir iniciativas voltadas à formulação de soluções concretas para o combate à fome e a promoção da segurança alimentar e nutricional, é o mais importante do estado.

Em 2021, o Banco de Alimentos de Osasco recebeu menção honrosa do governo paulista em razão da sua atuação no enfrentamento à pandemia da Covid-19, no combate à fome e desnutrição, sendo considerado equipamento referência do Estado e do País.

Neste ano, o Banco de Alimentos foi convidado para uma exposição realizada na sede da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, na primeira quinzena de novembro, momento em que a equipe do Departamento de Segurança Alimentar teve a oportunidade de apresentar materiais, vídeos, cartilhas e informações sobre os programas municipais “Nosso Futuro” e “Hortas Pedagógicas”.

Nesta edição do prêmio, o Projeto Hortas Pedagógicas ficou com nota 52,60 no total de 60 no eixo programa ou projeto de política pública.

O projeto hortas pedagógicas foi implantado em parceria com o iFood, empresa com sede em Osasco, duas instituições e negócios de impacto social, o Prato Verde Sustentável e Pé de Feijão e o Centro de Excelência contra a Fome do Programa Mundial de Alimentos (WFP) no Brasil e coordenado pelo Departamento de Segurança Alimentar/Banco de Alimentos em parceria com a Secretaria Municipal de Educação e o Departamento de Alimentação Escolar.

A proposta foi implantar hortas agroecológicas nas escolas, como instrumento de auxílio no processo de ensino e aprendizagem, a fim de promover hábitos alimentares saudáveis e fortalecer a relação com o meio ambiente.

Inicialmente, duas escolas municipais de Osasco, EMEI José Veríssimo de Matos, localizada na zona Sul, com 260 alunos do 1° ao 5° ano, e a EMEIEF Dr. Francisco Manuel Lumbrales de Sá Carneiro, localizada na zona Norte, com 850 alunos da educação infantil e fundamental I e II, foram selecionadas.

O projeto segue em andamento e será monitorado nos 12 primeiros meses de forma intersetorial com a importante participação do setor privado. A ideia é expandir para outras escolas municipais.

Nas hortas da EMEI José Veríssimo de Matos já foram cultivadas 16 espécies (alface crespa verde, alface crespa roxa, rúcula, couve, beterraba, salsinha, cebolinha, coentro, alho-poró, tomate, agrião, escarola, espinafre, mostarda, alecrim, manjericão) e 17 espécies (rúcula, coentro, alface crespa verde, alface crespa roxa, couve, salsinha, cebolinha, rabanete, beterraba, agrião, escarola, espinafre, manjericão, sálvia, orégano, tomilho, alho-poró) na EMEIEF Dr. Francisco Manuel Lumbrales de Sá Carneiro.

“A escolha do projeto hortas pedagógicas é motivo de muito orgulho e resultado de muita dedicação de todos os envolvidos: iFood, Prato Verde Sustentável, Pé de Feijão, WFP, Banco de Alimentos e Secretaria de Educação, mas principalmente, dos alunos, professores, funcionários e diretores das escolas municipais EMEIEF Dr. Francisco Manuel Lumbrales e EMEI José Veríssimo de Matos. Implantar horta nas escolas é tornar a educação de Osasco alinhada aos objetivos de Desenvolvimento Sustentável, promovendo educação ambiental, alimentar e nutricional aos nossos alunos. É uma ação de grande responsabilidade com os nossos alunos”, destacou João Perez.

Este conteúdo oficial foi verificado por RJ983

Fonte Oficial

  Fact-checking   Autentic   DMCA   Report






Mostrar mais

CMIO

Conselho de Mídia Independente - Grupo independente, de atuação jornalística; baseado em SP. Replica e elabora conhecimentos e assuntos de utilidade pública.

Artigos relacionados

Adblock Detected.

Desative seu AdBlock para poder acessar o conteúdo gratuito. Disable your AdBlock.