Dezenas de pessoas procuram tesouro nazista nos Países Baixos

Dezenas de pessoas procuraram, no fim de semana, um suposto tesouro enterrado por soldados nazistas alemães na cidade holandesa de Ommeren, depois de o Arquivo Nacional dos Países Baixos ter revelado um mapa que aparentemente indica o local.

O município de Buren, onde se situa Ommeren, no centro do país, informou hoje que vai analisar a veracidade das informações contidas no mapa, em que supostamente é revelado onde estão enterradas quatro caixas cheias de jóias e moedas, um aparente tesouro datado da Segunda Guerra Mundial.

Segundo um porta-voz municipal, depois de muitas pessoas terem dedicado o sábado e o domingo a tentar a sorte na procura do suposto tesouro, nenhuma delas teve êxito, como já havia acontecido no passado com investigadores do próprio Estado neerlandês.

O porta-voz adiantou que os caçadores de tesouros têm feito escavações em propriedades privadas, embora a polícia não tenha aplicado multas, limitando-se a deixar advertências e avisos para que abandonem as áreas que escavam.

Segundo a imprensa local, o proprietário de um terreno privado localizou um homem enterrado num buraco até o peito que estava à procura do tesouro.

O município proibiu os cidadãos de usar ou transportar detectores de metais ou qualquer outro dispositivo para encontrar objetos em algumas cidades, devido à possível existência de bombas não detonadas da Segunda Guerra Mundial e de minas terrestres.

Os caçadores de tesouros foram para Omeren com pás e detectores de metais, após os arquivos nacionais neerlandeses terem revelado, na semana passada, um mapa que aparenta mostrar o local onde soldados nazistas enterraram milhões de euros em jóias, relógios, ouro e diamantes roubados num banco de Arnhem, no Leste dos Países Baixos.

O documento contém pistas sobre a suposta localização do tesouro – quatro caixas de munição cheias de relógios, joias, ouro e pedras preciosas – e indica que os objetos estariam enterrados num local em Ommeren, segundo o depoimento de um soldado alemão que, em 1947, garantiu ter observado três companheiros enterrarem as caixas.

O tesouro teria sido roubado por soldados alemães de uma agência do banco Robaver (1911-1947), em Arnhem, em agosto de 1944, depois de o edifício ter sido atingido por bombas. 

Segundo os relatos contidos nos documentos, os soldados alemães esconderam, inicialmente, os objetos de valor nos próprios casacos e, depois, encheram baús e caixas de munições antes de enterrá-los.

Devido ao enorme valor dos objetos (milhões de euros, segundo o Arquivo Nacional), o próprio Estado neerlandês tentou várias vezes localizá-los, mas sem sucesso.

O suposto mapa do tesouro vem dos arquivos do Instituto de Administração dos Países Baixos, que se dedica à investigação de ativos alemães em solo holandês após a Segunda Guerra Mundial.

Uma das teorias oficiais é que o tesouro foi desenterrado alguns dias depois pelos mesmos soldados, porque Ommeren ainda era uma área afetada pela guerra. Depois disso, ninguém conseguiu localizá-lo ao longo das últimas décadas.

*É proibida a reprodução deste conteúdo.

Veja na fonte oficial – IMG Autor