EUA terão véspera de Natal mais gelada da história

Uma forte tempestade ártica que atingiu os Estados Unidos esta semana, interrompendo a vida cotidiana e viagens de férias de milhões de norte-americanos, deve produzir a noite de Natal mais fria já registrada em várias cidades do país, desde a Pensilvânia à Flórida.

As temperaturas devem chegar a um máximo de apenas -13ºC em Pittsburgh, a maior cidade no oeste da Pensilvânia, superando o histórico anterior de véspera de Natal mais fria, -10,5ºC, registrada em 1983, afirmou o Serviço Nacional Meteorológico (NWS).

As capitais da Flórida e da Geórgia – Tallahassee e Atlanta – devem registrar o dia 24 de dezembro mais frio da história, enquanto a capital federal Washington deve experimentar a véspera de Natal mais gelada desde 1906.

Os recordes de baixas temperaturas natalinas foram previstos por conta da tempestade ártica que atinge o país e que evoluiu para envolver dois terços do leste dos EUA.

O frio ártico combinado com um “ciclone bomba” de neve pesada e ventos fortes soprados da região dos Grandes Lagos e nos vales do Alto Mississippi e Ohio causam estragos em sistemas de energia, estradas e no tráfego aéreo.

Autoridades dos EUA registraram pelo menos cinco mortes na sexta-feira (23) atribuídas ao clima extremo de inverno.

Dois motoristas morreram e vários outros ficaram feridos em um engavetamento de 50 veículos que fechou a rodovia Ohio Turnpike em ambos os sentidos durante uma nevasca perto de Toledo. O acidente forçou a retirada de motoristas por um ônibus para evitar que congelassem em seus carros, disseram autoridades.

Do Canadá à fronteira mexicana e de costa a costa, cerca de 240 milhões de pessoas estão sob algum tipo de alerta sobre o clima gelado, de acordo com o serviço meteorológico.

O NWS disse que seu mapa de riscos meteorológicos existentes ou iminentes “retrata uma das maiores extensões de alertas de inverno de todos os tempos”.

Com os sistemas de energia em todo os EUA sobrecarregados pelo aumento da demanda por aquecimento e danos relacionados a tempestades em linhas de transmissão, cerca de 1,5 milhão de residências e empresas no país ficaram sem energia na sexta-feira, segundo site de rastreamento Poweroutage.us.

Mais de 5.700 voos nos EUA foram cancelados na sexta-feira, de acordo com o serviço de rastreamento de voos FlightAware, e o frio e a nevasca praticamente paralisaram as viagens rodoviárias em algumas regiões do país.

*É proibida a reprodução deste conteúdo.

 

Veja na fonte oficial – IMG Autor