Holanda bate EUA e conquista primeira vaga nas quartas da Copa

Na abertura das oitavas de final da Copa do Mundo do Catar, a Holanda teve mais trabalho do que o placar supõe, mas superou os Estados Unidos por 3 a 1, na tarde deste sábado (3) no Estádio Internacional Khalifa, avançando para as quartas de final. O adversário sairá do confronto entre Argentina e Austrália, marcado para as 16h. Depay, Blind e Dumfries marcaram para os holandeses, enquanto Wright fez o gol dos norte-americanos.

Com o triunfo, a Holanda segue sem derrotas no Catar, com uma campanha de três vitórias e um empate. Os EUA, que junto com os adversários deste sábado foram uma das cinco seleções a passar pela primeira fase invictas, conheceram o gosto da derrota no pior momento.

Estados Unidos pressionam, Holanda marca

Os primeiros instantes do jogo acabaram por se tornar uma boa prévia do que se veria ao longo dos 90 minutos. Aguerridos, os norte-americanos tentaram se impor, enquanto a Holanda adotou uma postura mais calculista. Logo aos dois minutos, Christian Pulisic, que foi dúvida para a partida, teve uma chance de ouro. Após sobra de bola levantada na área, ele surgiu completamente livre na cara do gol, mas parou no goleiro Noppert, que colocou para escanteio.

Antes dos dez minutos, a seleção europeia mostrou sua eficiência. Recuperou a bola na defesa, trocou passes ininterruptamente por um minuto, até que Dumfries recebeu pela direita e cruzou rasteiro para encontrar Memphis Depay livre dentro da área. Ele completou de primeira e marcou: 1 a 0 Holanda.

Com a vantagem no placar, a Holanda encontrou o cenário que precisava para colher ainda mais frutos da estratégia escolhida. Frustrada e desorganizada, a seleção dos Estados Unidos levou perigo apenas em chute forte de Weah que Noppert espalmou e acabou punida em outro lance no qual os holandeses se aproveitaram de seus descuidos. Aos 45, Dumfries apareceu novamente pela direita e desta vez encontrou Blind, que se desvencilhou da marcação dentro da área e chutou de direita para ampliar.

Insistência dos EUA é premiada, porém falhas reaparecem

O balde de água fria nos últimos instantes da primeira etapa não desmotivou a seleção dos Estados Unidos. Na volta do intervalo, a equipe ocupou o campo de ataque, criando oportunidades, embora nem sempre levando perigo real. A melhor oportunidade chegou aos 29, quando Wright aproveitou saída de bola errada do time holandês, driblou o goleiro Noppert e finalizou para o gol. Dumfries evitou o gol certo praticamente em cima da linha.

Na cobrança do escanteio, Pulisic recebeu de volta pela direita e cruzou rasteiro. Wright desviou de forma involuntária e a bola acabou encobrindo Noppert. Dumfries ainda tentou afastar mas não conseguiu: 2 a 1.

Empolgados para buscar o empate, os norte-americanos acabaram frustrados logo na sequência. Aos 35, alguns elementos se repetiram na jogada do terceiro gol holandês: Dumfries e marcação inexistente. Desta vez, ao invés de dar o passe, o lateral recebeu de Blind e, completamente livre dentro da área, cabeceou para vencer o goleiro Turner e deixar a Holanda mais tranquila na partida.

Os Estados Unidos ainda tiveram algumas chances, mas não o suficiente para realmente colocar em risco o resultado.

A Holanda segue em busca de seu primeiro título mundial (foi vice em 1974, 1978 e 2010) e agora aguarda o vencedor de Argentina e Austrália para saber quem enfrentará na sexta-feira (9), no Estádio de Lusail, pelas quartas de final.



Veja na fonte oficial – IMG Autor